Últimas Notícias

O julgamento do ex-presidente Lula no TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4a Região) será transmitido ao vivo pelo Youtube, informou a assessoria da instituição nesta quinta-feira (18).
A transmissão deve começar às 8h30 do dia 24 de janeiro pela página do tribunal na plataforma.

A medida foi tomada, em um acordo firmado em união com representantes do TRF-4 e da Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul, para evitar a ida de muitas pessoas à Porto Alegre na tentativa de assistir ao julgamento, o que pode ser motivo para tumulto. Desde segunda-feira (15) o policiamento na região foi reforçado.
Jornalistas e autoridades já estavam autorizados a ver a sessão ao vivo através de um telão em uma sala reservada dentro do próprio tribunal.

A Secretaria de Segurança já definiu o perímetro de isolamento em torno do tribunal e também o efetivo que atuará no local. Os detalhes serão relatados na próxima segunda- feira (21).
Prédios públicos da praça onde fica o TRF-4 não terão expediente nos dias 23 e 24 de janeiro. Também haverá locais específicos para atos contra e a favor do ex-presidente, além de acampamento do MST (distantes uns dos outros), que serão divulgados nos próximos dias.

Portal 360

A Netflix divulgou nesta quinta-feira (18) o primeiro trailer de O Mecanismo, série inspirada na Operação Lava Jato, que investiga crimes de corrupção em empresas privadas e públicas do Brasil.

"A história retrata como um pequeno grupo de obstinados investigadores desvenda um monstruoso esquema de corrupção no Brasil e o impacto dessa descoberta em todos os envolvidos e neles próprios", diz a sinopse da produção.

Criada por José Padilha (Tropa de Elite) - com roteiro de Elena Soarez (Casa de Areia) e colaboração de Sofia Maldonado -, a série tem como base o livro Lava Jato – O Juíz Sergio Moro e os Bastidores da Operação que Abalou o Brasil, de Vladimir Netto.

Na trama, Selton Mello dá vida a um delegado aposentado da Polícia Federal e Caroline Abras (Avenida Brasil) interpreta sua aprendiz, uma agente federal ambiciosa.

O elenco conta também com Enrique Diaz, Lee Taylor, Antonio Saboia, Jonathan Haagensen, Alessandra Colasanti, Leonardo Medeiros, Osvaldo Mil e Susana Ribeiro.

O Mecanismo integra a lista crescente de produções originais da Netflix no Brasil, que inclui a recém-anunciada série Coisa Mais Linda, 3%, Samantha!, O Matador, Laerte-se, além dos especiais de comédia estrelados por Felipe Neto, Marco Luque, Clarice Falcão, Rafinha Bastos e Edmilson Filho.

Com oito episódios dirigidos por Padilha e Marcos Prado (Paraísos Artificiais), o seriado estreia na plataforma de streaming no dia 23 de março.

Veja o trailer:



huffpostbrasil

O ex-vice prefeito de Ourolândia, cidade do norte da Bahia, José Roberto Soares Vieira, 47 anos, foi morto a tiros na entrada da empresa dele na manhã de quarta-feira (17), em Candeias, cidade da região metropolitana de Salvador.

Segundo a Polícia Militar, José Roberto também é empresário e havia sido denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) em dezembro de 2017, em uma das fases da Lava Jato que investigava pagamento de propinas.

De acordo com a PM, no dia do crime, testemunhas relataram à polícia que ele chegava à empresa do ramo de transportes, quando foi abordado por um homem que ofertava serviços de roçagem. Ao ser atendido pelo empresário, o suspeito sacou uma arma de fogo e disparou contra José Roberto. Após os disparos, o homem fugiu do local em uma motocicleta.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado para socorrer a vítima, que não resistiu aos ferimentos e morreu no local. A motivação do crime ainda é desconhecida. A Polícia Civil investiga o caso.

Lava-jato

José Roberto Soares Vieira foi eleito vice-prefeito de Ourolândia em 2012 pelo Partido dos Trabalhadores (PT) e completou o mandato. No final de 2017, foi alvo de denúncia da Operação Lava Jato apresentada pelo Ministério Público Federal (MPF).

Na denúncia, o alvo principal foi o ex-gerente da Transpetro (subsidiária da Petrobras), José Antônio de Jesus que fiu preso e que também havia sido sócio de José Roberto Vieira em uma transportadora. Os dois controlaram a empresa juntos até 2013.

Conforme a denúncia, Jesus e os familiares são suspeitos de negociar o recebimento de R$ 7,5 milhões em propinas pagas por uma empresa de engenharia em troca de ser favorecida em contratos com a subsidiária da estatal brasileira. Além disso, ele é investigado por repassar a propina a integrantes do Partido dos Trabalhadores.

G1


O juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, determinou hoje (18) a transferência do ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, da Cadeia Pública José Frederico Marques, na capital fluminense, para o Complexo Médico-Penal de Pinhais, na região metropolitana de Curitiba.

Moro atendeu a pedido do Ministério Público Federal (MPF) que, após constatar a existência de regalias ao ex-governador no cárcere, decorrentes da ação de uma organização criminosa comandada por ele dentro da administração penitenciária, solicitou a transferência.

O magistrado de Curitiba afirmou ser “evidente” que Cabral ainda possui “relevantes conexões com autoridades públicas” do estado. “Mantendo-o no Rio de Janeiro, constituirá um verdadeiro desafio às autoridades prisionais ou de controle prevenir a ocorrência de irregularidades e privilégios”, escreveu Moro na decisão.

“É de interesse público retirá-lo do estado do Rio de Janeiro para romper ou dificultar seus contatos com os anteriores parceiros criminosos”, acrescentou Moro.

O pedido de transferência foi enviado a Moro por ele ter sido o primeiro a determinar a prisão preventiva de Cabral, em novembro de 2016. O ex-governador é investigado em Curitiba por ter sido acusado de receber propinas ligadas à Petrobras, em obras do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj).

Para efetivar a transferência, Moro solicitou a anuência do juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio, que já condenou Cabral por corrupção em outros casos e também expediu mandados de prisão preventiva contra o ex-governador. O pedido já foi aceito pela juíza substituta Caroline Vieira Figueiredo, também da 7ª Vara.

Em sua decisão, a juíza Caroline Figueiredo destacou diversas regalias concedidas ao ex-governador, como a não inclusão da foto de Cabral no cadastro de detentos, a entrada de alimentos e de um colchão na cela do ex-governador e o recebimento de visitas fora dos horários previstos. “Os presos do ‘colarinho branco’ não podem, de forma nenhuma, ter tratamento mais benéfico que outros custodiados”, escreveu a magistrada.

Para a juíza, as falhas de monitoramento a Cabral “revelam verdadeiro escárnio com o Poder Judiciário, mas, principalmente, com a sociedade, demais detentos e suas famílias, violando o princípio da isonomia, não podendo qualquer condição financeira ou social justificar a ausência de controle do Estado”.

Cabral já foi denunciado cerca de 20 vezes pelo MPF, em diferentes investigações sobre esquemas de corrupção no período em que ele foi governador do Rio, entre 2007 e 2014.

Privilégios

Segundo informações do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, as investigações identificaram que, desde que ingressou no sistema penitenciário do Rio, “o ex-governador contou com a estruturação de diversos privilégios em torno de si, constituindo tratamento injustificadamente diferenciado, com ofensa aos princípios da legalidade, da impessoalidade e da moralidade”.

O Ministério Público ressalta que, em um de seus momentos mais significativos, o desrespeito às regras do presídio incluiu a tentativa de instalação de uma espécie de sala de cinema, dotada de equipamento de home theater e acervo de DVDs, supostamente doados por pastores evangélicos.

“Questionada, a Seap de princípio indicou que a doação teria partido de uma igreja evangélica devidamente cadastrada e se destinaria a ‘ressocialização’ dos detentos. Pouco depois, o pastor da referida igreja afirmou que não houvera doado equipamento algum”, diz nota do MP estadual.

Em decorrência das regalias a Cabral, os procuradores estaduais do Grupo de Atuação Especializada em Segurança Pública (Gaes/MPRJ) pediram o afastamento do secretário de Administração Penitenciária do Rio de Janeiro, coronel Erir Ribeiro.

O MPRJ quer ainda o afastamento do subsecretário adjunto de gestão operacional da Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap), Sauler Antônio Sakalen; do diretor e subdiretor da penitenciária Pedrolino Werling de Oliveira (Bangu VIII), respectivamente, Alex Lima de Carvalho e Fernando Lima de Farias; e do diretor e o subdiretor da Cadeia Pública José Frederico Marques (Cadeia Pública de Benfica), Fábio Ferraz Sodré e Nilton César Vieira da Silva.

Transferências

Trata-se da segunda vez que a transferência de Cabral foi determinada pela primeira instância da Justiça Federal. A primeira, do Rio para um presídio federal no Mato Groso, foi ordenada por Bretas em outubro do ano passado, após o MPF ter considerado como uma ameaça comentários feitos pelo ex-governador sobre a família do magistrado durante uma audiência.

A primeira transferência de Cabral acabou sendo revogada pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), após recurso da defesa.

Agência Brasil

O agricultor Jurandir Nogueira, que é do município de Morada Nova, na região do Jaguaribe, não escondia a felicidade desde cedo, dançando e cantando em meio aos colegas. “Hoje o dia é só de alegria. Normalmente a gente sofre tanto com a falta de chuva, mas receber assim material para a gente cultivar, é de uma felicidade muito grande. O bom que essa animação vai para dentro de casa, para o campo, para as ruas. Estamos muito agradecidos”, disse.
Exercer o trabalho e garantir o próprio sustento, mesmo no período de estiagem, é o desejo de agricultores familiares de todo o Estado, que não esconderam os sorrisos na manhã desta quinta-feira (18) ao receber toneladas de sementes e mudas. O governador Camilo Santana lançou oficialmente, em Morada Nova, a 31ª edição do programa Hora de Plantar, com investimento de mais de R$ 17 milhões, beneficiando cerca de 150 mil trabalhadores em 182 municípios, ficando de fora apenas Fortaleza e Eusébio, que não dispõem de zona rural. Na ocasião, também foram assinados os termos de adesão do Garantia-Safra 2017-2018.
“Tenho um carinho muito grande por esse programa Hora de Plantar, que está completando quase 32 anos. Quem criou foi meu pai, Eudoro Santana. Tive a honra de, 22 anos depois, ser secretário do Desenvolvimento Agrário e dobramos o alcance do programa. Estamos investindo em torno de R$ 18 milhões não só em sementes, mas mudas frutíferas para gerar fonte de renda. Outro programa, o Garantia Safra, antes tínhamos apenas 120 vagas. Hoje, são cerca de 350 mil, é o estado com maior número de vagas do Brasil. Graças a políticas públicas importantes como essas, damos oportunidade para que as pessoas possam superar dificuldades no período de seca. Essas foram conquistas de vocês, homens e mulheres do campo, que lutaram por isso”, disse o governador do Ceará.
Nesta edição do Hora de Plantar, serão entregues 3.030 toneladas de sementes, 6,5 milhões de raquetes de palma forrageira, 400 mil mudas de cajueiro anão precoce, 170 mil mudas de essências florestais nativas, exóticas e nativas e 5 mil m3 de maniva de mandioca. Um dos destaques de 2018 é a distribuição de mudas frutíferas (acerola, cajá, umbu cajá, goiaba e manga). O investimento é do Fundo Estadual de Combate à Pobreza (Fecop).


As sementes já se encontram nos 11 armazéns regionais, para serem distribuídas aos escritórios locais da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Ceará (Ematerce). A entrega segue a probabilidade de chuvas e acontece em fevereiro na Ibiapaba, Sertão Central, Sertões de Canindé, Baixo Jaguaribe, Maciço de Baturité, Metropolitana e Norte. A distribuição foi concluída na semana passada na região do Cariri e, nesta semana, serão realizadas as entregas no Centro Sul e sertões dos Inhamuns/Crateús.
O secretário do Desenvolvimento Agrário, Dedé Teixeira, destacou algumas ações da Pasta para a convivência com a seca. “A SDA foi talvez um dos maiores benefícios criados pelo Governo do Ceará nos últimos 10 anos. Camilo foi o primeiro secretário e eu tenho a honra de estar dando continuidade a alguns projetos que ele mesmo criou. Só em janeiro entregamos mais de 16 mil títulos de terra. Estamos fazendo revolução em pequenos projetos produtivos. Estamos fortalecendo informações para a Funceme comprando antenas meteorológicas de alta tecnologia. Isso é visão de futuro! Quero parabenizar a todos vocês pelo programa Hora de Plantar”.
O agricultor Valdir da Silva veio de Russas para receber as sementes e mudas em Morada Nova. O tempo é visível na fisionomia, mas com o espírito renovado pela esperança. “Estou velho, cansado. É dura a vida de depender da chuva para viver e há muito tempo que não chove aqui. Mas hoje estamos recebendo o que precisamos, não de mão beijada, mas para a gente trabalhar. Isso é um reconhecimento do que a gente faz, mostra que o Governo do Ceará preza pelo futuro dos agricultores familiares”.


Estiveram também presentes na solenidade o secretário da Casa Civil, Nelson Martins; o secretário da Fazenda, Mauro Filho; o assessor especial para Assuntos Internacionais, Antônio Bahlmann; os deputados federais Odorico Monteiro, José Guimarães e José Airton Cirilo; o presidente da Assembleia do Ceará, Zezinho Albuquerque; os deputados estaduais Walter Cavalcante, Antônio Granja, Lucilvio Girão, Dra. Silvana, Osmar Baquit e Leonardo Pinheiro; o presidente da Fetraece, Raimundo Martins; o prefeito de Morada Nova, Wanderley Nogueira; entre outras autoridades.

Garantia-Safra
Durante a solenidade, foram assinados os 180 termos de adesão do Garantia-Safra 2017-2018 com prefeitos de todo Estado. Nesta edição, o Ceará ofertou 350 mil vagas para agricultores familiares, estando 227.051 agricultores inscritos no programa do Governo Federal. O seguro dispõe de R$ 850 para cada agricultor selecionado que tiver comprovada perda de safra igual ou superior a 50%.

Não dava pra ser melhor. O Fortaleza estreou no Campeonato Cearense goleando o Uniclinic por 4 a 0, nesta quarta-feira, 17, no Estádio Presidente Vargas. O atacante Gustavo fez todos os gols da partida, que marcou também a reestreia de Rogério Ceni como técnico de futebol em partidas oficiais.
A Águia da Precabura pagou o preço por jogar aberto contra o Fortaleza. Ao se lançar para o ataque, em jogo franco, deixava a defesa desprotegida, dando espaço suficiente para o trio de ataque do Fortaleza, veloz e dinâmico, agir.
A bola corria de uma ponta para a outra, perto da grande área do Uniclinic, saindo dos pés de Natel e Alípio, passando sempre por Igor ou Pablo, colocados na meia lua, com ângulo até para arriscar um chute. Na grande área, Gustavo aguardava bolas aéreas ou rasteiras, livre de marcação.
O ataque tricolor tinha, portanto, vários caminhos para chegar à meta adversária, mas usou do mesmo recurso para balançar as redes duas vezes. Em um cruzamento mais alto e outro na altura do peito de Gustavo, o camisa nove do Leão aproveitou ambos e construiu o placar da primeiro tempo.
Na volta do intervalo, o Leão voltou menos intenso, mas não abdicou de atacar em nenhum momento. O Uniclinic quis crescer nos primeiros minutos, mas as finalizações eram ruins. Não fossem as duas cobranças de falta rasteiras de falta do zagueiro Tiago Garça, a Águia nem teria assustado o goleiro do Fortaleza, Marcelo Boeck, que fez duas defesas difíceis.

O POVO Online

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget