Grupo pede R$ 5 mil ao BNB e recebe R$ 500 mil em Capistrano

22/01/2016 - Imagine a situação: você consulta seu extrato bancário, na expectativa de receber um empréstimo de R$ 1.000,00 e se depara com um depósito de quase R$ 100 mil. O que poderia ser um golpe de sorte se transformou, na verdade, numa dor de cabeça para o webdesigner e radialista Everardo Lopes e um grupo de mais quatro amigos. Eles solicitaram R$ 5 mil ao Banco do Nordeste (BNB), mas acabaram recebendo 100 vezes mais.
O caso aconteceu na quarta-feira (20). O dinheiro foi pedido no posto do banco em Capistrano, mas o depósito foi realizado pela agência de Baturité. “Eu nunca vi um dinheiro desses. Quando eu vi o extrato no computador estava lá esse dinheiro todo. Saquei R$ 1.000,00, que foi o empréstimo que fiz. Eu sabia que o dinheiro não era meu”, relatou Everardo. O empréstimo foi feito pelo Crediamigo, modalidade de microcrédito para pequenos empreendedores.
Segundo Everardo, além dele e os amigos, outras pessoas também passaram pela mesma situação. “A moça do banco disse que foi em quase todos os grupos. No meu foram quase R$ 500 mil”, ressaltou. Logo eles foram procurados pelos funcionários do posto de Capistrano que, conforme os clientes, teriam admitido o erro.
Quem também teve transtornos com o depósito foi a agente de saúde Antônia Maria Queiroz, que também tem um pequeno comércio em Caio Prado, distrito de Itapiúna. “Eu fiz o empréstimo para investir no meu negócio. Ia receber R$ 1.500, mas recebi R$ 149 mil, já com o desconto das taxas”, disse. “quando eu vi o valor fiquei nervosa. Nunca vi esse horror de dinheiro”, relatou Antônia Maria.
Ela diz ter sido pressionada pelos funcionários para devolver o dinheiro, o que fez no dia seguinte. “Isso foi muito ruim. Nosso nome jogado no meio da rua como se a gente tivesse roubado. E se um ladão vier à nossa procura? Não dormi com medo. Tive até dor de barriga”, lamentou a cliente. “Daqui a seis meses vamos pagar e não quero mais nada com o BNB”, concluiu.
A reportagem entrou em contato com a funcionária do banco que teria cometido o erro, mas ela, identificada apenas como Flávia, não quis falar. 
Em nota, o BNB informou apenas que “o fato decorreu de falha operacional em sistema do Banco que já está corrigida”. Ainda segundo a instituição, “os clientes foram contatados e o Banco providenciou a regularização da situação”. Não foi informada a quantidade de repasses errados e nem o valor total a ser devolvido.

Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe