Cidade do Maranhão é governada da cadeia por prefeito preso por estupro

17/02/2016 - Uma cidade do Maranhão está sendo governada por um prefeito de dentro da cadeia. Ele foi preso em flagrante por estupro.
Santa Inês fica a 250 quilômetros de São Luís. Tem 83 mil habitantes e uma situação política incomum. O prefeito Ribamar Alves, do PSB, foi preso em flagrante no fim de janeiro, por estupro. Ele é suspeito de ter levado à força para um motel e violentado uma jovem de 18 anos - que denunciou o prefeito em seguida.
Pela Constituição Federal, como o afastamento já completou 15 dias, o vice, Edinaldo Lima, do PT, é quem deveria assumir.
Só que o prefeito preso pediu uma licença de 30 dias alegando "motivos de força maior". Os vereadores acataram o pedido. E como Ribamar Alves continua oficialmente no cargo, o vice dele não pode assumir.
“Eu no meu direito, estou fazendo a notícia crime ao Ministério Público, para que ele se manifeste de acordo com a lei e me dê posse como vice-prefeito”, diz o vice-prefeito Edinaldo Alves Lima.
Enquanto isso, o prefeito Ribamar Alves segue na penitenciária de Pedrinhas, que já serviu até de escritório para ele. O chefe de gabinete diz que trouxe documentos para o prefeito assinar lá dentro, de onde ele despachou atrás das grades.
"Quando é necessária a assinatura dele, nós encaminhamos e o advogado que está responsável no caso leva, ele assina, nos devolve e a gente dá procedimento normalmente”, afirma o chefe de gabinete Dimison Guimarães.
Na rua, o povo anda confuso e reclamando da situação da cidade. "Cidade está largada, abandonada sem ter uma pessoa para agir em termos de trabalho", relata o montador Raimundo da Silva.

G1
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe