Mãe reforça denúncia do Hospital Geral de Catunda

14/02/2016 - 01 dia após o AVSQ publicar denúncias da população sobre o Hospital Geral de Catunda, uma mãe entrou em contato conosco através do WhatsApp para reforçar as denúncias, contando um caso que aconteceu com a mesma recentemente.
Maria Joele Barbosa Paula, 24, residente no Assentamento Santa Rosa, relatou que na sexta (12), por volta de 09h45, esteve na unidade hospital com seu filho, de 05 meses, que estava com dificuldades para dormir.

Ao chegar, foi informada de que não havia médico e foi pedido que voltasse a tarde. Às 16h30, retornou e o médico já havia ido embora. A enfermeira que atende no local não pode atender a criança, porque não tinha a palheta para colocar na boca do bebê, muito menos, os materiais de trabalho.
"Não tem nada pior para uma mãe ou um pai ver seu filho doente e levá-lo ao Hospital e quando chega lá, nada ser resolvido. Chorei de raiva", desabafou Joele. A situação já agravada no HGC é motivo de bastante indignação dos catundenses.

Adicione na sua agenda, o WhatsApp do AVSQ - (88) 99944.7050 - e envie para a nossa Redação, fotos, vídeos, áudios e textos. Participe!
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe