Dilma diz que Lula veio fortalecer o governo

16/03/2016 - A presidente Dilma Rousseff disse, na tarde desta quarta-feira (16), que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chega para ser ministro do seu governo com o objetivo de retomar o crescimento do País, buscar o equilíbrio fiscal e controlar a inflação. Em pronunciamento em Brasília, a petista afirmou que seu governo está fortalecido e que ela está feliz e confortável com o cargo de Lula na Esplanada dos Ministérios. 
Dilma ressaltou que o ex-presidente é um hábil articulador e que sua biografia não deve ser destruída. Questionada pela imprensa, a mandatária ressaltou que o ex-presidente não terá superpoderes. Segundo ela, os dois vão construir juntos e Lula terá poderes para ajudá-la e para ajudar o Brasil. 
A chefe do executivo federal revelou que a decisão do ex-presidente foi tomada na última terça-feira (15) e que todos os pontos foram averiguados. A mandatária afirmou que Lula tinha diversas dúvidas se deveria ou não assumir o cargo e esses questionamentos estavam mais ligados ao confronto que a oposição iria fazer da decisão.
Em relação ao foro privilegiado que Lula tem ao ser ministro, ela disse que a ida dele ao cargo não quer dizer que não vai ser investigado, mas sim a instância. “O STF é a Suprema Corte do País, tem o poder de olhar a decisão de todas as outras instâncias. [...] A troco de que eu vou achar que a investigação do Moro é melhor do que a do STF? Isso é uma inversão de hierarquia”.

Dilma assegura Barbosa e Tombini
A presidente garantiu também que Nelson Barbosa (Fazenda) e Alexandre Tombini (Banco Central) estão garantidos no governo. Na entrevista coletiva para jornalistas, Dilma disse que não admite a especulação, pois esta cria uma turbulência na economia e disse que não houve essa possibilidade deles saírem do governo. "Eles estão mais dentro do que nunca". Sobre Aloizio Mercadante, ela revelou que não motivo para não manter a confiança no ministro.

Redação Web
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe