'Não queremos golpe', diz Camilo em ato pró-governo

31/03/2016 - Um ato pró-governo reuniu milhares de manifestantes, na tarde desta quinta-feira (31), no Centro de Fortaleza. Segundo a organização do evento, 50 mil pessoas compareceram ao protesto. A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) estimou o público em 10 mil. O governador Camilo Santana, a vice Izolda Cela e Cid Gomes também compareceram e discursaram a favor de Dilma e contrários ao impeachment e ao PMDB.
O ex-governador Cid Gomes foi o primeiro a falar. Ele criticou o PMDB e afirmou que o mandato de Dilma não pode ser arrancado por parte da elite. "Não podemos deixar que o mandato [da Dilma] seja arrancado por uma meia dúzia que fazem parte da elite brasileira", disse. 
Já Camilo Santana também criticou o PMDB e afirmou que acredita na Justiça e na mobilização do povo brasileiro e do Ceará. Durante sua fala, o chefe do executivo estadual afirmou que "não quer golpe" e que é um "absurdo" a forma como o partido está saindo do governo.
O petista pediu uma salva de palmas para a Dilma Rousseff, acentuou a força da mandatária e reforçou que tem que haver um crime de responsabilidade para a presidente ser julgada. “Eu queria pedir a vocês uma grande salva de palmas para a nossa queria presidente Dilma. Eu estive com a presidente ontem em Brasília, dei um abraço forte. Eu fico imaginando a força que essa mulher tem neste momento que ela está vivendo”, completou.

Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe