PF cumpre mandados em 8 Estados e no DF em nova fase da Lava-Jato

22/03/2016 - Cerca de 380 policiais federais cumprem 110 ordens judiciais nos Estados de São Paulo, Santa Catarina, Pernambuco, Minas Gerais, no Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Piauí, na Bahia e no Distrito Federal, pela 26ª fase da Operação Lava-Jato, deflagrada nesta terça-feira, 22. 
Batizada de Operação Xepa, esta etapa é um desdobramento da Operação Acarajé, a 23ª etapa, que atingiu o publicitário João Santana, ex-marqueteiro das campanhas eleitorais da presidente Dilma e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e a mulher e sócia Monica Moura.
João Santana e Monica Moura estão presos preventivamente em Curitiba, base da Lava-Jato. Em Brasília, a PF está no hotel Golden Tulip, onde moram vários políticos. O local fica próximo ao Palácio da Alvorada.
"Tendo em vista que, em decorrência da análise de parte do material apreendido, descortinou-se um esquema de contabilidade paralela no âmbito do Grupo Odebrecht destinado ao pagamento de vantagens indevidas a terceiros, vários deles com vínculo direto com o poder público em todas as esferas", informa nota da PF.
Segundo a Polícia Federal, o material indicou a realização de entregas de recursos em espécie a terceiros indicados por altos executivos do Grupo Odebrecht nas mais variadas áreas de atuação do conglomerado da empresa.
"Há indícios concretos de que o Grupo Odebrecht se utilizou de operadores financeiros ligados ao mercado paralelo de câmbio para a disponibilização de tais recursos", diz a PF.
Os investigados conduzidos coercitivamente serão ouvidos em suas cidades e os presos serão levados para Curitiba, base da operação.
Os mandados estão sendo cumpridos um dia depois da Operação Polimento, 25ª etapa da Lava-Jato, deflagrada em Portugal nesta segunda-feira (21). A fase internacional pegou o empresário Raul Schmidt Felipe Junior, investigado que estava foragido desde julho de 2015.

Estadão Conteúdo
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe