Amizade Desfeita : Muitos sustos na tela de um computador

É impossível imaginar o mundo de hoje sem a internet, e, consequentemente, sem as redes sociais. Em qualquer lugar que se ande, é difícil não ver alguém de cabeça baixa, com um olhar ávido voltado para um smartphone ou tablet, com fones de ouvido conversando com alguém ou apenas consumindo material online. E com a mesma proporção, surgem notícias de pessoas mal intencionadas que se valem dessa larga oferta e vulnerabilidade para se aproveitar de outros inocentes. No entanto, o diretor Levon Gabriadze, com roteiro de Nelson Greaves, faz uso do excesso de aplicativos e meios de comunicação virtuais para contar uma história de terror deveras interessante.
O filme conta a história de um grupo de amigos, que se reúnem uma noite para jogar conversa fora via Skype. Coincidentemente, a noite marca o primeiro ano do suicídio de uma colega em comum. Tudo corre bem na conversa até que um elemento estranho entra na conversa, enquanto ocorrem fatos estranhos nos computadores dos membros daquele bate-papo. A partir daí o longa ganha contornos sobrenaturais ao passo que vai mostrando a verdade sobre aqueles jovens e suas relações.
“Amizade Desfeita” é um filme original em vários aspectos. O primeiro aspecto, que é o que chama mais atenção e define toda o cenário da história, é o fato de tudo ocorrer na tela do computador de uma das personagens, como um único grande plano sequência, com tudo ocorrendo em tempo real. Outra coisa que corrobora com o realismo e, consequentemente, a identificação do espectador com o que está acontecendo, é a escolha de um elenco sem rostos conhecidos.
O filme jamais perde o ritmo, seja enquanto vemos dezenas de janelas se sobrepondo, seja quando vemos os nervos aflorarem com tantos segredos tão íntimos sendo expostos num macabro jogo da verdade.
A obra apresenta um resultado final interessante, que pode se revelar pioneiro em vários níveis. Um deles é se tratar de uma experiência cinematográfica que provavelmente terá um resultado melhor para quem o assiste se for consumido em um computador doméstico, em vez de uma tv normal.

Nota 09
PS: Assista esse filme no quarto com o notebook no colo,ou em seu computador normal.e aproveite a atmosfera em que o filme ira mergulhar você!!!

Wilker Magalhães é crítico de cinema e colunista do portal A Voz de Santa Quitéria.
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe