Brasil cai no ranking de liberdade de imprensa e acaba em “situação sensível”

O Brasil caiu cinco posições no ranking da liberdade de imprensa e passa a ocupar o 104º lugar na classificação mundial divulgada anualmente pela Repórteres Sem Fronteiras (RSF), ONG com atuação internacional em favor da liberdade de informação sediada em Paris. Apenas em 2015, foram contabilizados os assassinatos de sete jornalistas no Brasil, com relação direta com seu trabalho.
A queda no ranking é atribuída pela ONG a "falta de compromisso político para proteger os brasileiros". "A ausência de mecanismos nacional de proteção aos jornalistas e a sensação de impunidade pelos crimes cometidos é responsável pela desconsideração do trabalho dos profissionais no Brasil”, declara o chefe de departamento da RSF, Emanuel Colombié, em evento para lançamento da pesquisa realizado nesta quarta-feira, 20.

Comunique-se
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe