Ceará virou reduto de terroristas: população teme o pior

06/04/2016 - Os cearenses foram tomados pelo medo e espanto por conta da descoberta de artefatos explosivos colocados estrategicamente em locais onde ficam situados repartições públicas. Somente nas proximidades da Assembléia Legislativa de nosso estado o Esquadrão Antibombas (GATE) retirou 13,3 Kg de explosivos presente no interior de um veículo roubado.
A audácia do crime organizada soou como uma verdadeira afronta aos poderes constituídos do Ceará. Praticamente estão a utilizar métodos terroristas, comuns em países islâmicos. Percebe-se, claramente, o despreparo do Governo que ao nosso entender estava ciente da presença de organizações criminosas em nosso estado. Foram muitos os veículos de comunicação a relatar tal presença.
Camilo Santana deveria ter assumido e comunicado aos cearenses que no Ceará havia as presenças do PCC e CV, e que o Estado já estaria tomando as devidas providências no sentido de conter o avanço da criminalidade. Se assim tivesse feito, a população teria como está preparada e a própria polícia mudaria completamente seu modus operandi. Infelizmente, o Governador preferiu ocultar essas informações.
E agora Camilo Santana, o que o senhor pretende fazer?
Espera-se que o ocorrido na AL-CE seja o ultimo ato terrorista no Ceará. Que as ações estatais sejam céleres e eficientes para que ofereça melhor proteção aos cearenses. O que não queremos é ver o Ceará como palco de tragédias na mídia nacional e mundial.

Rárisson Ramon é natural de Ipu, acadêmico de direito, faz participações em rádio e é blogueiro.
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe