Combate ao Aedes: agentes são impedidos de visitar 59,6 mil imóveis no Ceará

11/04/2016 - Em 59,6 mil imóveis situados no Ceará os agentes de saúde e de endemias, auxiliados por militares, não conseguiram fazer as visitas relativas à segunda fase da mobilização nacional para o combate ao mosquito Aedes aegypti, durante o mês de março. Os trabalhos não foram feitos porque os imóveis se encontravam fechados ou porque houve recusa por parte dos proprietários. 
O número representa 5,92% do total de imóveis por onde a campanha passou no Estado (1 milhão). Dessa quantidade, 944,7 mil domicílios, prédios públicos, comerciais e industriais cearenses foram efetivamente vistoriados durante o período. 
Os números fazem parte do balanço do segundo ciclo divulgado pela Sala Nacional de Coordenação e Controle para o Enfrentamento da Dengue, Chikungunya e Zika (SNCC), coordenada pelo Ministério da Saúde.
Os agentes de saúde e de endemias e os  militares visitaram quase 35 milhões de imóveis emtodo o Brasil no mês passado. Do total de imóveis visitados, 29,2 milhões foram efetivamente vistoriados e 5,6 milhões estavam fechados ou houve recusa para o acesso. Do total, foram encontrados focos do mosquito em 912 mil unidades.

Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe