Correios gastava R$ 134 mi com 'vale' para funcionários

Acreditem, pois é verdadeiro.
Os Correios, empresa vinculada ao Ministério das Comunicações,  cujo titular é o deputado federal cearense André Figueiredo, fechará o balanço do exercício de 2015 com um prejuízo superior a R$ 1 bilhão.
Amanhã, em Brasília, seu Conselho de Administração, presidido pelo próprio ministro, apreciará esse balanço.
Durante a reunião, o ministro André Figueiredo apresentará uma proposta interessante: que, a partir de agora, as questões trabalhistas dos Correios não sejam mais defendidas pelos  advogados da empresa, mas por escritórios de advocacia.
Por que? – quis saber este blog.
O ministro Figueiredo respondeu: “Por causa do corporativismo”. Hoje, por essa causa, os Correios sempre perdem as questões trabalhistas.
O ministro também fez uma revelação surpreendente na rápida conversa com este blog: até o ano passado, os Correios distribuíam – para cada um dos seus 134 mil funcionários – uma gratificação natalina, denominada “vale peru”, no valor de R$ 1 mil.
Isto quer dizer que, anualmente, os Correios gastavam R$ 134 milhões só de gratificação de Natal para o seu gigantesco quadro de servidores.
Os Correios são uma empresa muito viável, afirma o ministro das Comunicações, mas desde que sua gestão seja focada no interesse da companhia e na oferta de um serviço eficiente e de qualidade à sua clientela.
André Figueiredo considera correta a ideia de os Correios associarem-se a uma empresa área para que, dispondo de sua própria frota de aviões, possa otimizar o serviço de entrega de encomendas em qualquer parte do País.
Hoje, esse serviço apresenta deficiências, que são causadas- segundo o ministro – pela falta dessa frota própria de aeronaves.

Blog Egídio Serpa
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe