Impeachment ganha força no Ceará e provoca virada de votos na bancada: 12 a 10 contra Dilma

13/04/2016 - O desmanche da base aliada da presidente Dilma na Câmara dos Deputados trouxe um efeito devastador na contagem de votos na bancada federal do Ceará. Até ontem, o placar contra o impeachment, sob o comando do governador Camilo Santana (PT) e de seu tutor, Cid Gomes (PDT), mostrava uma “lavagem”:  14 a 8.
Este cenário, porém, mudou, para desespero de Cid e Camilo. Primeiro foi o PP, que anunciou ontem o rompimento com o Planalto e devolveu os cargos no governo federal. Foi seguido pelo PRB.  Hoje, o PROS fechou questão e obrigou a bancada a votar a favor do impeachment. Quem desobedecer será expulso da legenda. Um recado direto para Odorico Monteiro.
Quem deve também abandonar a presidente Dilma, ainda hoje, é o PSD. Fará o mesmo o PTB. Assim, o placar cearense se reverteu. E hoje a presidente Dilma, mesmo com o apoio dos Ferreira Gomes, seria derrotada por, no mínimo, 12 votos a 10.

A favor do Impeachment
Votarão pelo impeachment os seguintes parlamentares: Vitor Valim (PMDB),  Moses Rodrigues (PMDB), Aníbal Gomes (PMDB), Genecias Noronha (Solidariedade), Moroni Torgan (DEM), Cabo Sabino (PR), Raimundo Gomes de Matos (PSDB), Pastor Ronaldo (PRB), Odorico Monteiro (PROS), Arnon Bezerra (PTB) e Danilo Forte ((PSB).
E o décimo segundo voto da bancada cearense a favor do impeachment deverá ser o da deputada federal Gorete Pereira (PR). 

Contra o Impeachment
Hoje, são apenas cinco os deputados federais cearenses contra o impeachment. São eles: José Guimarães (PT), José Aírton (PT), Luizianne Lins (PT), Chico Lopes (PCdoB), que não mudarão de posicionamento; e Domingos Neto (PSD).

Podem virar
Hoje, também  votam contra o impeachment, mas poderão mudar de lado até domingo próximo, os seguintes parlamentares: Vicente Arruda (PDT), Ariosto Holanda (PDT), Leônidas Cristino (PDT), Paulo Henrique Lustosa (PP) e Macedão (PP).

Ceará News 7
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe