Números de assassinatos de policiais cearenses batem recorde no governo de Camilo Santana

Uma Polícia acuada e mergulhada em um sentimento no peito que mistura tristeza, revolta e impotência. O contingente de servidores da Segurança Pública cearense passa atualmente por momentos de insatisfação. Em apenas 16 meses da gestão do governador Camilo Santana (PT), já são 22 policiais mortos, o que representa um recorde na história do Estado.
Neste ano, em apenas quatro meses, o número de homicídios e latrocínios vitimando policiais - sete - já representa cerca de 50 por cento do total de mortes de agente em 2015, quando 15 foram assassinados e mais de 50 ficaram feridos. Destes, alguns ficaram definitivamente paraplégicos ou tetraplégicos. Outros ainda estão hospitalizados ou em casa se recuperando dos tiros vindos das armas de assaltantes.
A mesma violência que amedronta a população cearense, com organizações criminosas dando as ordens nos presídios e nas ruas, também faz vítimas policiais civis e militares, bombeiros militares, agentes penitenciários e demais categorias da Segurança. Eles também viraram alvos corriqueiros da bandidagem. 

Mais um
A mais recente vítima foi um policial militar que há mais de 20 anos servia a Corporação. O subtenente PM Francisco Wellington da Silva foi executado sumariamente dentro da agência do Bradesco da cidade de Pacajus (a 49Km de Fortaleza) na tarde de ontem, durante o ataque de bandidos armados no local.
Some-se ao nome do subtenente Wellington os de outros cinco colegas de farda (subtenentes, sargentos e soldados) e o de um inspetor da Policia Civil. A maioria foi executada ao reagir à ação de assaltantes.
Enquanto a Polícia e a população são atacadas, o governador do Estado não se pronuncia nem toma qualquer providência. Prefere se manter em silêncio e, ao mesmo tempo, também proíbe que os gestores da Pasta (secretário de Segurança, comandante-geral da PM e delegado geral da Polícia Civil) também mantenham a boca fechada. A ordem é nada dizer.
Em praticamente todos os assassinatos de policiais a cena é a mesma. As vítimas recebem tiros à queima-roupa, a maioria na cabeça ou no peito e nas costas. São autênticas execuções sumárias. Os criminosos, quando são presos, exibem uma lista recheada de crimes anteriores, mas mesmo assim estavam em total liberdade com o respaldo da Justiça.

Veja a lista completa dos policiais cearenses mortos desde o início da gestão de Camilo Santana no governo do Estado:

POLICIAIS MORTOS NO CEARÁ EM 2015
01 (14.01) – SAMUEL RODRIGUES TABOSA, soldado PM, morto em tentativa de assalto na porta de casa, no Conjunto Prefeito José Walter.
02 (28.01) – TONY ÍTALO LIMA PINHEIRO, inspetor da Polícia Civil, baleado em uma tentativa de assalto na Rua Monsenhor Salazar, no bairro São João do Tauape. Morreu três dias depois.
03 (02.03) – SELBIANO FREIRE BARROSO, soldado da PM, morto em um assalto nas dependências de um cartório no bairro Maraponga.
04 (08.06) – ANTÔNIO MÁRCIO RIOS DE SOUSA, inspetor da Polícia Civil. Foi morto a tiros por bandidos durante assalto a uma lan house no bairro Monte Castelo, em Fortaleza.
05 (12.06) – MARIA GORETE DE OLIVEIRA, inspetora da Polícia Civil, assassinada a tiros por um assaltante na Avenida José Leon, no bairro Parque Manibura.
06 (24.06) – DOUGLAS DOS SANTOS SILVA, soldado PM assassinado por bandidos na Rua Riacho Doce, no bairro Mondubim. 
07 (31.07) – JESSÉ  DE MOURA FREIRE NETO, subtenente da PM, assassinado durante uma tentativa de assalto no Centro de Fortaleza.
08 (03.08) – LUCIANO TAVARES SIMÕES, 64 anos, sargento da PM, da reserva, é assassinado e tem o corpo carbonizado na cidade de Russas.
09 (14.08) – CÍCERO SOARES, soldado da PM, faleceu em decorrência de tiros sofridos aos reagir a um assalto em um supermercado na cidade de Barbalha, no dia 4.8.2015
10 (29.08) – JOÃO AUGUSTO DA SILVA FILHO, ex-sargento da PM, conhecido por “Joãozinho Catanã”, é assassinado, a tiros, na porta de sua casa, no bairro Dom Lustosa. 
11 (08.09) – LUÍS GOMES PLÁCIDO, 54 anos, sargento da Reserva da PM,  assassinado a golpes de faca em um suposto crime passional na localidade de Garrote, no Município de Caucaia.
12 (08.10) – PAULO ROBERTO COSME BEZERRA, escrivão da Polícia Civil, 44 anos, lotado na Delegacia de Pacajus, foi assassinado, a tiros em um restaurante na Avenida Washington Soares, em Messejana.
13 (11.11) – VALTEMBERG CHAVES SERPA, soldado da PM,  destacado no 16º BPM (Messejana), foi morto, com um tiro na cabeça, durante uma tentativa de assalto no campo da Uniclinic, no bairro Lagoa Redonda.
14 (14.11) – Cabo da PM JOSÉ MARQUES FERREIRA, destacado no Tribunal de Justiça do Estado, tentou intervir no assalto a uma agência lotérica e foi morto a tiros. Crime ocorreu no bairro João XXIII, Capital.
15 (31.12) – ANTÔNIO ROBÉRIO DE OLIVEIRA, cearense, policial civis do DF. Foi assassinado, a tiros, ao reagir a um assalto em BEBERIBE, onde passava férias com a família.

POLICIAIS MORTOS NO CEARÁ EM 2016
01 (07.01) – HUDSON DANILO DE OLIVEIRA, policial militar, soldado, baleado por assaltantes durante uma ocorrência de roubo em uma fazenda na zona rural do Município de Jaguaretama. Morreu dois dias depois no IJF-Centro.
02 (19.01) – BENEDITO GOMES ASSUNÇÃO, policial militar, graduação de subtenente, baleado e morto durante uma briga de trânsito na cidade de Juazeiro do Norte. Dois suspeitos do crime foram presos em flagrante.
03 (28.01) – JOSÉ EUDES DA SILVA MONTE, policial militar, na graduação de sargento, morto a tiros durante assalto a um coletivo no bairro Conjunto Ceará.
04 (12.02) – AUGUSTO HERBERT FÉLIX, policial militar, soldado PM destacado no BPRaio, morto numa tentativa de assalto na Travessa Santo Amaro, no bairro Pici.
05 (19.02) – CARLOS HERBÊNIO ALMEIDA BEZERRA, graduação de subtenente, comandante do Destacamento da PM na cidade de Jaguaretama. Morto por bandidos quando fazia cooper.
06 (06.04) – ÁLISSON PAULINELLI MEDEIROS DE MENDONÇA, policial civil (inspetor), assassinado por bandidos durante uma tentativa de assalto no bairro Cidade dos Funcionários, em Fortaleza. Ele matou um dos ladrões.
07 (18.04) – FRANCISCO WELLINGTON DA SILVA, policial militar, subtenente da PM, morto a tiros durante assalto dentro da agência do Bradesco de Pacajus.

Ceará News 7
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe