Polícia investiga ataques à Câmara, Quartel e ônibus em Sobral e Tianguá

15/04/2016 - A Câmara de Vereadores de Sobral, uma viatura da Polícia Militar deste município, e um ônibus estacionado numa praça, em Tianguá, foram atacados por bandidos. As ações criminosas estão sendo investigadas.

Na madrugada de ontem, dois homens picharam portas e paredes do prédio histórico de Sobral com a sigla 'PCC', uma alusão à facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), além de quebrar duas vidraças e atear fogo na parte interna da Câmara.
A Polícia apura se os casos de ontem, em Sobral, teriam ligação com as ações praticadas nos últimos dias na Grande Fortaleza como represálias à implantação da Lei que bloqueia sinais de celulares em presídios.

Por volta de nove horas da noite de ontem, dois jovens pilotando uma motocicleta atearam fogo em um ônibus estacionado em frente a uma escola, no Centro de Tianguá, na Serra da Ibiapaba.
Uma equipe da Polícia, que passava pelo local, conseguiu evitar que o fogo se espalhasse. De acordo com o sargento Evaldo Mendes, os suspeitos fugiram sem ser identificados.

Em Sobral, dois homens em uma moto preta tentaram atear fogo em uma viatura estacionada no pátio do Quartel da Polícia Militar.
De acordo com o sargento Arinaldo, do Corpo de Bombeiros, uma guarnição foi acionada para a ocorrência, mas ao chegar, o fogo já havia sido debelado pelos militares. Equipe da Polícia Civil também esteve no local para iniciar a investigação.

Imagens
De acordo com a Polícia, que se encontra de posse das imagens das câmeras de segurança da Câmara dos Vereadores, antes de atacar, o grupo deu voltas no prédio, como se esperasse o momento exato para agir. Um homem tira uma lata de tinta de uma sacola e picha a fachada do prédio com a sigla 'PCC'. Na sequência, ele fala diante da câmera, como se estivesse orientando outra pessoa, que está fora da visualização do sistema de imagens. O criminoso começa a retirar um a um, os coquetéis molotov da sacola, e os atira contra as janelas da Câmara. As filmagens foram encaminhadas à Perícia Forense do Ceará (Pefoce), para análise.
O presidente da Câmara, José Crisóstomo Ibiapina (PMDB), esteve no local, ainda na madrugada. Para ele, a ação, que a princípio poderia ser interpretada como vandalismo, pode ter outro desdobramento. "Ao conversar com o delegado que preside o inquérito, fiquei sabendo que realmente existe a possibilidade de uma ação por parte de facção criminosa com ataques coordenados, tanto na capital, como em outros municípios. Agora, é aguardar as investigações. Estamos analisando a possibilidade de reforçar a segurança, além das câmeras.
De posse das imagens, o titular da Delegacia Regional de Sobral, José Henrique da Silva Neto, acredita na possibilidade de uma resposta coordenada por grupos criminosos às ações tomadas pela Segurança Pública, no que diz respeito ao bloqueio de sinal de telefonia móvel de alcance nos presídios; medida estratégica tomada para reduzir os índices de violência no Ceará.
A Lei, já aprovada há cerca de um mês, depende de regulamentação para entrar em vigor, o que só deve acontecer quando o governo do Estado, empresas de telefonia e Anatel definirem como funcionará a determinação.
"Temos alguns suspeitos, que estamos confrontando com as imagens para chegarmos às pessoas que participaram desse ato criminoso", disse o delegado José Henrique da Silva Neto, que preside as investigações.

Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe