PP dá comando do partido no Ceará a deputado votou a favor do impeachment

Em mais uma consequência da votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara, o presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira (PI), vai destituir a atual direção do partido no Ceará e passar o comando do diretório regional da sigla ao deputado federal Adail Carneiro.
O parlamentar ganhou o comando do partido no Estado como "prêmio" por ter seguido a decisão do PP e votado a favor do impeachment. O voto dele surpreendeu governistas e até opositores, pois, até as vésperas da votação, o deputado tinha prometido votar contra o impedimento da petista.
Com seu voto, Carneiro também "traiu" o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), de quem era assessor especial. O parlamentar tinha se licenciado do cargo que ocupava na gestão estadual com a promessa de que votaria contra o impeachment de Dilma.
Na própria justificativa de seu voto, Carneiro sinalizou reconhecer a traição. Ele pediu desculpas ao ex-presidente Lula, à presidente Dilma Rousseff, a Camilo Santana e ao ex-governador do Ceará e ex-ministro Cid Gomes, e disse que estava atendendo a apelos e pressões de seus eleitores e à decisão de seu partido.
Como prêmio por seguir sua legenda, o presidente do PP decidiu destituir da direção do partido o ex-deputado federal José Linhares e Antônio José Albuquerque, ambos aliados de Camilo e Cid, e nomear Adail Carneiro para o comando do partido no Ceará.

Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe