64 internos fogem de Centro Educacional; Número é recorde no Ceará

Um total de 64 internos em conflitos com a lei fugiu, na madrugada de hoje, do Centro Educacional do Passaré. O fato aconteceu por volta das 3 horas e não houve confronto com os educadores ou força policial e não há notícias de feridos. Nesta semana, o 5º Juizado da Infância e Adolescência tomou conhecimento de duas tentativas de fugas no Centro Educacional São Miguel, também no Passaré, mas que foram frustradas. O número é recorde no Ceará.
A fuga desta madrugada foi confirmada pela Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS), que ainda nesta manhã realizou a contagem dos internos, que ficou praticamente esvaziado. Na ocasião, também foi realizada uma varredura em todos os compartimentos internos. Dos 64 fugitivos, três foram recapturados pela Polícia e mais um foi entregue por um pai.

Investigação analisará se houve facilitações na fuga
A unidade tem capacidade para 90 jovens, na faixa etária de 13 a 16 anos, e contava com 95 jovens. Segundo o órgão, houve quebra de cadeados e os fugitivos saíram por um portão lateral. Ao mesmo tempo em que a assessoria de imprensa informou que a situação estava sobre controle, também salientou que haverá investigação sobre possíveis facilitações.

268 fugas em 5 meses
Ainda manhã de hoje, o juiz da 5ª Vara da Infância e Adolescência, Manuel Clístenes de Façanha, disse que somente nos cinco primeiros meses deste ano, Fortaleza já registra um total de 268 fugas, afora as que ocorreram nesta madrugada. Para ele, este é um número crescente nos últimos três anos. Em 2014, foram registradas 150 e em 2015, 200.
"Essa é uma crise que não vem se conseguindo superar e que agrava ao longo do tempo", afirmou Clístenes. Ele diz que o principal problema é a superlotação. Na capital, há um total de 590 vagas e 850 internos. No entanto, esse número chegaria até 1200 casos não fossem as fugas.

Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe