‘A história me reservou este momento’, diz Collor pelo impeachment de Dilma

O senador Fernando Collor (PTB/AL), denunciado na Operação Lava Jato por corrupção e lavagem de dinheiro, cassado da Presidência da República em outubro de 1992, declarou nesta quarta-feira, 11, ser favorável ao impeachment da presidente Dilma.
Foi o 38.º senador a declarar seu voto na sessão histórica do Senado.
“A história me reservou este momento. Devo vivê-lo no estrito cumprimento de um dever. Tudo nos prova que a cada dia os nossos costumes se abrandam, os espíritos se esclarecem e a razão conquista terreno”, afirmou, citando o filósofo franco-alemão Barão d’Holbach (1723-1789).
Inicialmente, Collor lembrou detalhes do seu próprio impeachment, que parou o País há 24 anos. Lembrou que o parecer pelo afastamento de Dilma tem 128 páginas. O parecer por seu impeachment tem ‘meia página, apenas dois parágrafos, apenas dois parágrafos’.



Fausto Macedo
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe