Após cinco mulheres rejeitarem cargo, secretário carioca assume Cultura

O presidente em exercício, Michel Temer escolheu nesta quarta-feira, 18, o diplomata Marcelo Calero para comandar a Secretaria de Cultura do novo Ministério da Educação e Cultura. O convite ocorre após pelo menos cinco mulheres rejeitarem o convite para a pasta do governo interino.
Calero é secretário municipal de Cultura do Rio de Janeiro e está no cargo desde o ano passado. Ele tem 33 anos e ingressou na carreira diplomática no Itamaraty em 2007.
Em 2013, foi cedido à prefeitura do Rio para trabalhar na gestão do prefeito Eduardo Paes (PMDB). No município, Calero comandou as comemorações dos 450 anos da capital carioca. A extinção do Ministério da Cultura e sua incorporação à pasta da Educação tem sido alvo de críticas de artistas e movimentos ligados ao setor.

Ausência de mulheres
Domingo, em entrevista ao Fantástico, da Rede Globo, Temer respondeu às críticas pela ausência de mulheres nos cargos de ministros em seu governo. O presidente interino destacou que o mais importante não é ter o rótulo de ministro. Segundo ele, um dos cargos de maior destaque da Presidência da República, que é a chefia de gabinete, é ocupada por uma mulher.
Ao programa, ele informou ainda que serão ocupados por mulheres cargos de destaque nas secretarias de Cultura, Ciência e Tecnologia e das Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos.

Agência Brasil
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe