Chama Olímpica desembarca em solo brasileiro

A chama Olímpica desembarcou em solo brasileiro por volta das 7h30min desta terça-feira, quando o avião que trouxe a lamparina, escoltado por dois caças da Força Aérea Brasileira, pousou no aeroporto de Brasília.
Vinda de Lausanne, na Suíça, sede do Comitê Olímpico Internacional (COI), aos cuidados de quatro guardiães, o fogo símbolo dos Jogos já vinha sendo monitorado desde às 3h, quando a aeronave ingressou no espaço aéreo brasileiro.
A cerimônia, na pista do aeroporto Juscelino Kubitscheck, foi acompanhada por centenas de jornalistas e transmitida ao vivo para dezenas de países. Foram apenas cinco minutos de evento antes de a chama ser transportada para o Palácio do Planalto e dar sequência às atividades.
Um evento no Palácio do Planalto, com a presença da presidente Dilma Rousseff, celebrará a chegada do símbolo do espírito do esporte, e caberá à bicampeã olímpica Fabiana, capitã da seleção de vôlei feminino, ser a primeira atleta a conduzir o fogo olímpico.
Dilma discursará por volta das 10h, logo após recepcionar o presidente do Comitê Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman, que entrará com a tocha por uma entrada lateral do Planalto, às 8h50min. Nuzman irá até a sala de Dilma e juntos os dois descerão a rampa interna do Planalto para a cerimônia.

Nuzman chegou trazendo a chama Olímpica em uma lanterna para acendimento da pira. Em seguida Dilma recebe das mãos do presidente do Comitê a tocha olímpica, que será entregue para a bicampeã olímpica Fabiana Claudino (vôlei) que descerá a rampa com a tocha acesa, dando início ao revezamento. Neste momento, sete aeronaves da Esquadrilha da Fumaça vão sobrevoar a Esplanada dos Ministérios.
Brasília foi escolhida para iniciar o revezamento da tocha olímpica, que vai durar 95 dias até o dia de abertura do evento. A chama percorrerá 20 mil quilômetros por rodovias e 10 mil milhas aéreas. Segundo o governo, mais de 12 mil pessoas em 335 cidades terão a oportunidade de carregar o fogo olímpico.
A jornada da chama começou no dia 21 de abril, em Olímpia, na Grécia, cidade-berço dos Jogos, e termina em 5 de agosto, no Rio de Janeiro, no acendimento da pira olímpica, na cerimônia de abertura da competição.

Zero Hora
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe