Cid chama ministro Teori de 'corno', Rodrigo Janot de 'ladrão' e Moro um 'picareta'

Desesperado com a inclusão de seu nome na lista da propina da empreiteira Odebrecht, o ex-governador Cid Gomes aproveitou a comemoração de sua festa de aniversário neste sábado, no Beco do Cotovelo, em Sobral, para se defender e tentar provar a sua inocência.
Investigado pelo procurador geral da República, Rodrigo Janot, por constar ter recebido R$200 mil de propina da Odebrecht e tendo o codinome de Cid, o Falso, o ex-Governador agrediu a tudo e a todos na ânsia de escapar de um processo nas mãos do juiz Sérgio Moro, já que por não ter mandato não tem foro privilegiado.
"Por isso, por ter a minha consciência tranquila, jamais, vejam bem o que estou dizendo. Eu sou capaz de falar mal do ministro(do Supremo Tribunal Federal responsável pela Operação Lava Jato), Teori Zavascki, eu digo: o Senhor é corno. O Senhor é corno se eu estiver nessa Operação(Lava Jato). O Senhor é corno, corno. É corno. Se eu estiver ele(Teori) é corno. Se eu estiver o Janot é ladrão. Se eu estiver, o Moro é um picareta", atacou Cid os principais encarregados de investigar a corrupção no Brasil num esforço inútil de intimidá-los.
E concluiu: " eu não estou nisso, porque eu sou sério. Não é por favor, e quero terminar meus dias com dignidade e vagabundo nenhum pegar na minha munheca. Nunca fiz fortuna. Se tivesse roubado 0.1% do que passou na minha mão eu teria um patrimônio de R$ 300 milhões."



Ceará News 7
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe