Ciro condena Camilo por convocar Força Nacional e não punir agentes: "se fosse governador, estariam todos demitidos"

Desempregado, Ciro Gomes bateu duro nas decisões adotadas pelo governador Camilo Santana na crise penitenciária do Ceará. Qualificou de um grande erro a convocação da Força Nacional para ajudar a resolver os problemas nos presídios e disse que, "sendo governador, estavam todos demitidos e processados por homicídio". Para Ciro, os agentes penitenciários são os responsáveis pelas mortes nos presídios.
Esse duro recado a Camilo foi dado durante Prefeitos Ceará 2016, ocorrido hoje, no Centro de Eventos, numa promoção do Diário do Nordeste.
Ainda sobre a possibilidade de Ciro ajudar o Governo Camilo assumindo a secretaria de Segurança Pública num esforço para resolver a grave crise do setor, a resposta dele foi direta: Deus me livre! Ciro descarta ser secretário e não quer saber desse problema que está destruindo a credibilidade do governador Camilo.
Ainda durante a entrevista dada em Fortaleza, Ciro voltou a bater no presidente interino Michel Temer e nos seus ministros. Também descartou a volta da presidente Dilma, elogiou o ministro da Fazenda, Henrique Meireles, mas alertou que ele e o atual governo está a serviço dos banqueiros.

Confira:


Ceará News 7
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe