Criança de um ano morre de H1N1, e CE chega a 4 óbitos

Uma criança de um ano de idade morreu em Juazeiro do Norte, no Ceará, de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) pelo vírus H1N1. Este é o quarto óbito registrado somente neste ano no Estado devido a este tipo de influenza. Os dados constam no Boletim Epidemiológico de doenças de notificação compulsória divulgado, ontem, pela Secretaria da Saúde (Sesa). Profissionais da área reforçam a necessidade de garantir a prevenção, já que os dois últimos pacientes que morreram no Ceará devido à H1N1 integravam o grupo prioritário de vacinação.
Das quatro mortes no Estado, duas foram de pessoas residentes em Caucaia, uma em Sobral e a última em Juazeiro do Norte. O óbito ocorrido no fim de abril, em Caucaia, foi de um paciente diabético, que, junto à criança integra o grupo que, neste período, deve receber a imunização. O público infantil de seis meses a menores de cinco anos, pessoas com 60 anos ou mais, trabalhadores da saúde, povos indígenas, gestantes, puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), população privada de liberdade formam este grupo.
Até agora, segundo a Sesa, 458.395 pessoas desta população prioritária foram vacinadas no Estado, o que equivale a 25,80% do total. A meta é imunizar pelo menos 80% deste público. Neste ano, o Ceará registrou 10 casos da doença. Segundo a Sesa, a infecção tem se manifestado de forma controlada nos últimos períodos. Em 2015, foram 40 casos, sem morte. Já em 2009, quando houve uma pandemia mundial, houve 72 registros com três óbitos no Ceará.


Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe