Cunha teria criado número fictício para não usar 171 na porta de casa

Ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha criou um número fictício para seu endereço. Morou na casa de seis suítes da rua Sergio Porto, no alto da Gávea, zona sul do Rio de Janeiro, por oito anos. O número da casa é 171, dígitos que, no Código Penal, é conhecido dos estelionatários. As informações são do O Globo. 
De acordo com reportagem publicada pelo jornal, o registro consta no cartório do 2º Registro de Imóveis do Rio de Janeiro. Cunha, porém, teria modificado a numeração "por vergonha". A dona da casa contou ao O Globo que o inquilino, que morou na residência de 1998 a 2006, nunca pediu consentimento para apagar o número 171, mas ele chegou a encobrir o número original com uma plaquinha.
A matéria diz que, ainda segundo ela, Cunha se mudou para a Barra "sem nunca ter devolvido as chaves". Ele teria levado a plaquinha 173. Um antigo vigilante da rua, que também falou à reportagem, contou que Cunha "vivia sempre assustado e cercado de seguranças".
Uma das provas que constam na matéria mostra um Boletim de Ocorrência com o endereço errado. Em 2008, Camila, flha de Cunha, registrou queixa da Polícia dando o número 173 ao invés de 171.

O POVO Online
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe