Fortaleza bicampeão cearense ao vencer o Uniclinic

O Fortaleza venceu o Uniclinic por 1 a 0 e conquistou o bicampeonato estadual. Jogando na Arena Castelão, o time de Marquinhos Santos administrou o resultado conseguido na primeira partida, quando o Leão venceu por 4 a 1, e contou com um gol contra de André Lima para levantar a taça pela segunda vez consecutiva. 

Começo morno
O jogo começou com o Fortaleza repetindo a estratégia que usou contra o Flamengo, pela Copa do Brasil. Marquinhos Santos repetiu, pela primeira vez no ano, a escalação da partida anterior, com três volantes, e preparou o meio-campo do Leão do Pici para esperar o Uniclinic no campo de defesa e sair no contra-ataque. 
A motivação, no entanto, dessa vez, era fruto do resultado do primeiro jogo da decisão contra a Águia da Precabura, que terminou com o Tricolor vencendo por 4 a 1, o que dava o direito aos comandados de Marquinhos Santos o direito de perder por até 3 gols de diferença para conquistar o título. 
Resultado dessa aplicação tática do Fortaleza foi um primeiro tempo que sofreu com a ausência de emoções e chances de gols, para ambos os lados. Na melhores oportunidades, Pio, aos 7, cobrou falta do meio de campo com força e mandou a bola próxima do gol de Alex, mas para fora. 
O jogo seguiu sem grandes oportunidades. Na melhor delas, em posição de impedimento, aos 18, Pio recebeu lançamento longo do zagueiro Lima e invadiu a área, passou pelo goleiro Alex e ficou de frente para o gol vazio, mas escorregou e acabou perdendo a chance de abrir o placar. 
Aos 41 veio a melhor chance de gol da Águia da Precabura. Guidio cobrou falta de muito longe, com muita força, e surpreendeu o goleiro Ricardo Berna, que teve que desviar pela linha de fundo, mas o lance assustou a torcida, que viu a bola bater no travessão. 

Confusão
Antes do início da partida, no entanto, o destaque negativo ficou para uma confusão durante a entrada dos torcedores do Fortaleza na Arena Castelão. Alguns torcedores tentaram forçar a entrada no setor K, depois de um acumulo no portão e causou um tumulto antes do apito inicial. 

Leão levanta a taça
O segundo tempo começou praticamento do mesmo jeito que o primeiro terminou, com o Fortaleza esperando para sair no contra-ataque e o Uniclinic apenas cercando a área do Leão, mas sem levar perigo ao gol de Berna. 
Mas a partida mudou de cenário quando Marquinhos Santos lançou Juninho no lugar de Dudu Cearense, o que fez com que o time tricolor ficasse mais ofensivo. 
Aos 31 minutos veio a última joia da coroa do bicampeonato estadual do Fortaleza. Jean Mota cruzou a bola para área e o zagueiro André Lima cabeceou contra a própria meta, marcando o único gol da partida, acumulando o placar de 5 a 1 para o Leão nas duas partidas da final. 
Logo em seguida, aos 34, o Uniclinic até teve um lance de gol no final da partida, mas o juiz anulou o tento porque Enercino estava em posição de impedimento.
O juiz decretou o fim da partida aos 50 minutos, logo depois de um lance de gol de Everton, anulado por marcação de impedimento. O meia do Leão estava em posição legal.

Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe