Governo de Camilo é recordista no número de policiais mortos: 25 assassinados; em média, dois por mês

Vinte e cinco policiais militares mortos no Ceará em apenas um ano e cinco meses, numa média de dois por mês. Este é o balanço dos assassinatos de agentes da Segurança Pública no governo de Camilo Santana (PT). Um recorde. Em 2015, foram 15 assassinatos. Neste ano, já são 10.
No fim de semana, mais dois militares engrossaram a lista dos policiais falecidos em episódios de violência no Ceará. Na madrugada de sábado último, em Sobral (a 224Km de Fortaleza), o soldado PM Antônio Anderson do Nascimento, destacado no Pelotão da cidade de Alcântaras, foi baleado e morto ao tentar impedir que bandidos matassem um casal. Numa troca de tiros, o militar ainda matou um dos criminosos, mas foi ferido também e não resistiu.
No dia seguinte, domingo, aconteceu na cidade de Campos Sales (a 531Km de Fortaleza), uma violenta troca de tiros entre policiais do Batalhão Raio e um grupo de traficantes cearenses e pernambucanos, deixou dois mortos, entre eles o soldado PM José Roberto Lemos. Um traficante, identificado como Jeremias Alves da Silva, 28 anos, natural de Araripina (PE), e também foi executado quando era transportado de ambulância para Juazeiro do Norte.
Dos 10 casos de assassinatos de policiais no Ceará neste ano, 10 das vítimas eram integrantes da PM e apenas um membro da Polícia Civil. Todos foram executados a tiros.  A maioria das vítimas acabou perdendo a vida ao reagir contra bandidos na hora de assaltos. Outro morreu durante uma briga de trânsito.

Ceará News 7
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe