Lula se arrependeu pela escolha de Dilma, diz Sarney a Machado

O ex-presidente José Sarney (PMDB-AP) comentou, em conversa gravada por Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva estaria arrependido de ter optado por Dilma Rousseff para sucedê-lo. Em gravação divulgada pela TV Globo, Sarney refere-se à escolha de Dilma como “o único erro que ele (Lula) cometeu”.
Outra conversa gravada por Sérgio Machado revela que o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), era contra a recondução de Rodrigo Janot para o cargo de procurador-geral da República. Provocado por Machado, que se refere à Janot na conversa gravada como “um bosta”, Renan responde que tentou barrar a recondução, “mas estava só”.
Sérgio Machado, que gravou conversas com outros políticos do PMDB, fez acordo de delação premiada homologado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Na gravação de Sarney, o ex-presidente não cita o nome de Lula, mas se refere indiretamente ao ex-presidente na resposta a uma crítica de Machado à omissão de Dilma.
— Ele (Lula) chorando. O que eu ia contar era isso. Ele me disse que o único arrependimento que ele tem é ter eleito a Dilma. Único erro que ele cometeu. Foi o mais grave de todos — disse Sarney.

O caixa dois de Duda
Em outro trecho da gravação de Renan, divulgado pela “Folha de S. Paulo”, o presidente do Senado afirma que Lula só teria escapado das acusações de envolvimento com o escândalo do Mensalão (2005) porque não investigaram a fundo a movimentação financeira do marqueteiro Duda Mendonça no exterior. Responsável pelo marketing da vitoriosa campanha presidencial de Lula em 2002, Duda já admitiu em depoimento à CPI dos Correios que recebera R$ 10 milhões no exterior em esquema de caixa dois.
— Por que que o Lula saiu? Porque o Duda fez a delação — na época, nem tinha (a lei) — o Duda fez a delação e disse que recebeu o dinheiro fora. E ninguém nunca investigou quem pagou, né? Este é que foi o segredo — disse Renan.
No mesmo trecho, Renan e Machado conversam sobre o triplex no Guarujá e o sítio em Atibaia, cuja propriedade é atribuída ao ex-presidente, que nega ser o dono.
— Botou na real. Aí (inaudível) umas besteiras, como a Marisa diz, besteira. Ele tem 30 milhões em caixa. Como é que não comprou um apartamento, uma porra (inaudível)? Porra, umas merdas, um sítio merda, um apartamento merda — diz Machado.
— Apartamento bancário — comenta Renan. 
Machado afirma ainda, na gravação com Renan, que a criação da empresa Sete Brasil, voltada para a construção de navios sonda para a exploração do pré-sal brasileiro, teria sido armação de Lula, depois de ter deixado o governo, com Sérgio Gabrielli, então presidente da Petrobras, e “uma turma”.
— ... ele armou depois, naquela Sete, naquela Sete que armou. Inclusive tentaram (inaudível) E ali foi o Gabrielli, junto com uma turma, armaram aquilo, foi outra cagada.
— Uma cagada — disse Renan.

Jornal O Globo
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe