MPF pede R$ 155 bilhões da Samarco para reparar tragédia no rio Doce

Insatisfeito com o acordo arquitetado entre União, Estados e mineradoras para recuperar a bacia do rio Doce após a tragédia de Mariana, o Ministério Público Federal decidiu entrar em disputa judicial e protocolou ação que pede R$ 155 bilhões da Samarco, Vale e BHP. Os valores seriam usados para reparação dos danos sociais, econômicos e ambientais causados pelo rompimento da barragem de Fundão, no dia 5 de novembro. Inicialmente, seriam depositados R$ 7,7 bilhões.
Em comparação, o acordo firmado em março prevê o uso de R$ 4,4 bilhões nos três primeiros anos, com aporte inicial de R$ 2 bilhões, e possibilidade de gastos menores nos anos seguintes - termos festejados pela presidente Dilma Rousseff, pelo então advogado-geral Luís Inácio Adams e pelos governadores de Minas e do Espírito Santo.
A Procuradoria, no entanto, diz que pedirá sua impugnação. 

Folhapress
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe