“Nós estamos igual a queijo suíço, cheio de buracos”, aponta Camilo Santana sobre crise carcerária

Durante visita ao ramal Parangaba – Mucuripe do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), nesta segunda-feira (30), o governador Camilo Santana falou para a imprensa sobre a crise no sistema prisional do Ceará que está com mais 70% dos detentos em situação de prisão provisória. Além disso, o governante falou sobre a presença da Força Nacional na cidade e sobre a fuga de presos recém transferidos para a CPPL-5.
“Nós estamos igual a queijo suíço, cheio de buracos. Então há uma tentativa a todo momento dos presos fazerem túneis, mas estamos com a vigilância 24 horas nesse sentido, até para fechar os buracos dos túneis”, destacou o governador.
Camilo destacou a rapidez com que o pedido de ajuda às Forças Nacionais de Segurança foi atendido, destacando que os profissionais chegaram a cidade antes do que era previsto. “Imediatamente chamei a Força Nacional, que chegou praticamente na sexta-feira, e que tem dando suporte e apoio para essa operação. Para recuperar os presídios é preciso guardar os detentos e, ao mesmo tempo, realizar operações de engenharia para recuperar o presídio, o que já iniciamos na CPPL 3 e hoje conseguimos começar na CPPL 4”, reforçou.
Sobre a situação dos presos provisórios, Camilo informou que o Governo do Estado conta com uma proposta para montar uma estrutura com containers para agilizar a apuração dos processos. “Estamos propondo montar uma estrutura física com containers, tudo bem equipado, para que possamos ter uma maratona de ações judiciais para verificar o caso desses 72% de presos provisórios do sistema penitenciário cearense”.
Quanto às denúncias, publicadas pelo Tribuna do Ceará, sobre os equipamentos de comunicação das viaturas da Polícia Militar estariam sucateados e sem funcionar, Camilo garantiu que as providências estão sendo tomadas por uma equipe especial montada por ele e que os recursos já foram disponibilizados.
“O Estado mudou o sistema de comunicação há alguns anos, desde a Copa. Nós já determinamos uma equipe junto com a empresa que montou os novos rádios das viaturas para que essas pessoas buscassem uma solução, inclusive já me apresentaram valores que eu já autorizei. Porque nenhuma polícia pode trabalhar bem senão for com uma boa comunicação”, finalizou.
Ao fim da entrevista, Camilo ainda comentou a decisão do diretório municipal do PT ao escolher a deputada federal Luizianne Lins como pré-candidata às eleições municipais deste ano. “Eu solicitei ao diretório municipal que adiasse a decisão, por conta desse momento tão conturbado da política brasileira. Momento em que a presidenta Dilma sofreu um processo de impeachment, foi caçada, temos um governo provisório. E infelizmente resolveram tomar a decisão ainda no sábado e eu terei o tempo necessário para que a gente possa avaliar e tomar as nossas decisões em relação a isso”.



Tribuna do Ceará
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe