Número de detentos mortos em rebeliões sobe para 18, conforme a Sejus

Análises realizadas pela Perícia Forense do Ceará (Pefoce) nos corpos recolhidos durante a sequência de rebeliões ocorridas nas penitenciárias da Região Metropolitana de Fortaleza contabilizaram 18 vítimas. Dez corpos não puderam ser identificados e serão submetidos a exames de DNA.
A Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus) informa que todas as mortes foram decorrentes dos conflitos entre internos,ocorridos  sábado (21)  e domingo (22). Segundo a Instituição, o último confronto registrado nas unidades foi no fim da última segunda-feira (23), na Unidade Prisional Agente Luciano Andrade Lima, em Caucaia.  Policiais militares e agentes penitenciários entraram na unidade para fazer a contenção. Ninguém ficou ferido. 
Conforme a  Sejus, a transferência emergencial de internos para o Centro de Execução Penal e Integração Social,  que está em construção, teria acontecido  com o objetivo de resguardar a integridade física dos internos, que foram ameaçados por outros detentos. A secretaria declarou a penitenciária está com 95% das obras finalizadas. 

Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe