População incendeia casa por engano em Canindé

A casa do irmão de um suspeito de homicídio foi incendiada, segundo a Polícia, por engano, no bairro de Santa Luzia, em Canindé, a 120 quilômetros de Fortaleza. De acordo com o inspetor da Polícia Civil Delmiro Mendonça, da Delegacia Regional de Canindé, o homem foi acusado de ter segurado Magno Cristiano Alves Ferreira, 29, para que o irmão do acusado, pudesse perfurar no peito e matá-lo. 
Magno Cristiano Ferreira morreu. Como não houve prisão em flagrante ou denúncia formalizada, O POVO opta por não divulgar o nome dos envolvidos por não ter havido prisão em flagrante ou denúncia aceita pela Justiça.
O crime aconteceu no fim da tarde de sábado, 7. De acordo com o inspetor, o suspeito telefonou para a delegacia para assumir o crime, afirmar que o irmão não teve participação e avisar que se entregaria hoje à noite, com um advogado. O objetivo, segundo o inspetor, é para livrar o flagrante.
Ainda de acordo com Mendonça, o homem que assumiu a culpa pelo homicídio afirmou que o motivo do crime se deu porque Magno Cristiano teria “chegado afrontando, fazendo provocações”. Afirmou também que estava bêbado quando cometeu o crime. A Polícia liberou o irmão do suspeito.

O POVO Online / Foto ilustrativa
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe