Professores da rede estadual decidem manter greve

Os professores da rede estadual de ensino decidiram em assembleia realizada no Ginásio Poliesportivo da Parangaba, na manhã desta terça-feira (18), a permanência da greve na Capital e interior. Durante o encontro, estudantes que estão ocupando as escolas invadiram a reunião dos professores pedindo participação nas negociações e continuação da greve. A organização não autorizou a fala dos alunos, pois a assembleia era somente dirigida aos professores.
A greve está suspensa desde o dia 6 de maio, por ordem do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE). O parecer define a retomada das negociações até o próximo mês de junho, conforme já havia sido assinado em ata. 
Sobre a ilegalidade da greve, o presidente da Apeoc declarou: "o sindicato abriu um recurso contra a medida judicial. Estamos esperando o resultado que ainda não saiu. Nosso setor jurídico vai atuar tentando usar todas as regulamentações jurídicas para que não haja prejuízos aos professores", ressalta.  

Recomposição das aulas
O presidente do Sindicato APEOC, Anizio Melo, afirma que a decisão foi soberana. "A categoria que decidiu a greve no inicio e a mesma que definiu a continuidade novamente. Temos consciência de todas questões que estão coladas. O governo insiste em anunciar o reajuste apenas em junho". Sobre reposição de aulas perdidas, o presidente informou que "é um compromisso moral e legal de repor as aulas perdidas. A recomposição de aulas é um dos pontos principais nas discussões daqui pra frente".
Iniciada no último dia 25 de abril, a paralisação das atividades tem entre as reivindicações um aumento salarial da categoria de 12,67% (10,67% de reposição da inflação de 2015 e 2% de ganho real). Além disso, diversos estudantes também ocupam mais de 40 escolas estaduais em forma de protesto para a melhoria da infraestrutura em unidades escolares, reajuste do valor unitário da merenda escolar e o passe livre nos transportes urbanos.

Rumos do movimento até quarta
O sindicato vai cumprir o papel - através da comissão de negociação, de "avaliar até quarta-feira os rumos do movimento no interior e na Capital", comentou Anizio Melo, presidente da Apeoc.
Na quinta-feira (19) e sexta-feira (20) o sindicato irá realizar inscrições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) nas escolas estaduais. Na segunda-feira (23), uma caminhada está marcada com saída da Praça da Bandeira até a Praça do Ferreira e na quarta-feira (25) uma nova assembleia para definir os rumos da greve. 

Resposta
A reportagem entrou em contato com o gabinete do desembargador Durval Aires Filho, mas não foi atendido. Funcionários do gabinete informaram que apenas ele ou um dos oficiais poderiam falar, mas não se encontravam. A Secretaria da Educação do Estado (Seduc) informou que logo irá se pronunciar. 

Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe