Professores da rede estadual do Ceará decidem seguir em greve

Os professores da Rede Estadual de Ensino do Ceará decidiram nesta quarta-feira (4), em assembleia-geral da categoria, dar continuidade à greve dos profissionais. Os professores paralisaram as atividades em 25 de abril e há uma semana ganharam apoio dos estudantes, que ocupam escolas em suporte aos profissionais.
O sindicato da categoria se reuniu no Ginásio Poliesportivo da Parangaba, em Fortaleza, e decidiram, por unanimidade, manter a greve por tempo indeterminado. Além do aumento de 12,67%, os grevistas reivindicam uma melhoria das condições de ensino e trabalho na rede estadual, o aumento da verba para merenda escolar, realização de novos concursos públicos e ampliação da rede de atendimento do ISSEC.
Os trabalhadores da Educação do Estado deflagraram greve em Assembleia Geral da categoria no dia 20 de abril. Após o cumprimento dos prazos legais, a paralisação começou oficialmente na última segunda-feira (25) com adesão de servidores de todas as regiões do Ceará.
A greve afeta cerca de 445 mil alunos, maioria no ensino médio, em aproximadamente 700 escolas. No Ceará, há cerca de 13.800 professores efetivos e 10 mil temporários.

G1 Ceará
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe