Rebeliões em presídios causaram 14 mortes, confirma Sejus

As rebeliões do último fim de semana nos presídios do Estado levaram à morte de 14 detentos, segundo confirmou a Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado (Sejus) na tarde desta segunda-feira (23). Seis não puderam  ser identificados e aguardam exames da Pericia Forense. 
De acordo com o órgão, todas as mortes ocorreram durante conflitos entre os presos no sábado e domingo. A Sejus ressaltou ainda que nenhuma unidade registrou conflitos nesta segunda. 

Confira a lista de mortos identificados:
Luan Brito da Silva (21 anos) - respondia por latrocínio
Paulo César de Oliveira (46 anos) - respondia por tráfico
Francisco Clenildo Felipe Costa (40 anos) - respondia por furto
Daniel Henrique Maciel dos Santos (26 anos) - respondia por homicídio e roubo
Diego Martins da Silva (31 anos) - respondia por roubo
Roberto Bruno Agostinho da Silva (23 anos) - respondia por homicídio
Rian Pereira Paz (33 anos) - respondia por tráfico de drogas
Daniel de Sousa Oliveira (22 anos) - respondia por homicídio e roubo. 

Túnel
Durante uma operação, policiais e agentes penitenciários identificaram um túnel na unidade Agente Luciano Andrade Lima. A Sejus não confirmou se houve fugas.
A secretaria afirmou em nota que está avaliando os danos às unidades prisionais. "Ainda hoje, iniciam os reparos em uma das unidades danificadas. Não houve interrupção no fornecimento de água nem comida. Assistentes sociais estão na entrada dos complexos oferecendo apoio aos familiares", informou o órgão.
"O Governo do Ceará vem tomando todas as medidas necessárias para estabilizar a situação. No domingo, o governador Camilo Santana solicitou o apoio da Força Nacional de Segurança, no sentido de garantir a estabilidade nos presídios, especialmente durante a recuperação das instalações, que foram destruídas por conta das rebeliões", concluiu a nota.

Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe