Catunda Cidade Junina, quatro anos de saudades

Neste espaço, era realizado o maior e mais animado festival junino do Ceará e não sou eu que estou afirmando. Foi o reconhecimento da Federação Cearense de Eventos Juninos.
Por aqui, passaram aproximadamente cinquenta municípios com seus respectivos arraiás. Uma troca de experiências e de novas culturas.
O Ceará se encontrava neste pequeno lugar, onde seus filhos são reconhecidos pela a hospitalidade e pela força de seu povo.
É triste hoje ver este lugar em ruínas, pois por oito anos consecutivos, nessa época do ano, ele se revigorava, recebia a atenção necessária e servia de palco para o evento cultural mais esperado do ano na região. 
Por aqui, passaram bandas renomadas como Garota Safada, Limão com Mel, Simone e Simaria, Dorgival Dantas, Waldonys, Forró Real e tantos outros.

O comércio se aquecia, vendia mais que do que datas comemorativas, como o Natal, por exemplo. Todos se alegravam, as ruas se enfeitavam, os artistas da terra com os seus regionais também lucravam.
Fico imaginando até quando a cultura vai ter tratamento distinto. Certamente, porque não gera votos e seu retorno não seja de imediato.
O que precisa ser entendido pelos os gestores é que esta semente dá frutos e hoje quantos não saíram deste plantio, pessoas melhores para conviver em sociedade. 
O sentimento é de tristeza, abandono daquilo que um dia foi sonhado, idealizado e vimos desmoronar diante de nossos olhos, sem poder intervir. 
Fica aqui o desafio deste amante da cultura para que o novo prefeito (a) reveja isso e que não somente coloque no programa eleitoral para servir de trampolim para alcançar o poder, mas que seja uma proposta de valorização da nossa cultura de nossa juventude.

Eldo Gomes
Locutor e diretor comercial da Planalto FM de Catunda.
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe