Força Nacional deixa CE e surpreende o governo, que usará PM nos presídios

Solicitada pelo governador Camilo Santana para ajudar a conter a situação caótica nas unidades prisionais da Região Metropolitana de Fortaleza, a Força Nacional de Segurança começou a deixar o Ceará nesta segunda-feira (27). A retirada surpreendeu o Governo do Estado, tendo em vista que a previsão era que a tropa de 100 homens permanecesse em solo cearense até o dia 15 de julho. Porém, devido à necessidade de um treinamento para os Jogos Olímpicos deste ano, que começam no dia 5 de agosto, no Rio de Janeiro, os agentes foram ordenados a sair de todos os estados que estavam atuando.
Nesta terça-feira (28), no Palácio da Abolição, Camilo Santana afirmou que medidas já estão sendo tomadas para garantir a segurança nos presídios. De acordo com ele, a Polícia Militar (PM) será utilizada para suprir a falta dos agentes que deixaram o Estado. 
“Havia um compromisso do Ministério da Justiça de deixar a Força Nacional até o dia 15 de julho, mas fomos surpreendidos com a saída. Ontem mesmo eu questionei o ministro (Alexandre de Moraes), mas a ordem é que todos tinham que ir por conta das Olimpíadas”, comentou o governador. “Assim, fizemos uma reunião com toda a área da segurança pública para colocar 100 homens da PM, do (Batalhão de) Choque, para compensar os 100 agentes que saíram”, complementou. 
Ainda segundo Camilo, o Ceará já conseguiu recuperar uma unidade prisional e, até o próximo dia 30, mais duas que estavam desativadas poderão ser utilizadas novamente. “Aí poderemos acelerar a recuperação dos outros presídios. Vale lembrar que continuamos com apoio de mais de 60 agentes penitenciários de outros estados, que têm experiência na área e estão dando uma grande contribuição”.

Sem prejudicar as ruas
O governador também salientou que o Ceará está fará “o possível” para que o reforço da PM nos presídios não prejudique a presença da mesma nas ruas da Capital. “Vamos utilizar o reforço indenizatório que aprovamos recentemente na Assembleia, o que nos permite contratar profissionais da área de segurança pública em seus dias de folga. Isso dará um aumento no nosso efetivo e possibilitará uma melhor atuação”, disse.

Áquila Leite
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe