Operadora Hughes lança banda larga via satélite para todo Brasil; Ceará será contemplado

A operadora americana Hughes anunciou nesta terça-feira, 28, durante evento em São Paulo, a HughesNet, serviço de banda larga via satélite, que inicia operação no Brasil na próxima sexta-feira, 1º. O diretor da Hughes no Brasil, Rafael Guimarães, apresentou os objetivos e propostas que a empresa pretende elaborar para ampliar a cobertura de banda larga no País, além de enfatizar a competência do serviço prestado, garantindo que o compromisso da empresa é sempre ficar acima do que a Anatel exige. "Vamos entregar a melhor velocidade de banda larga do mercado", disse o diretor.
Após sucesso nos Estados Unidos, local onde a Hughes já opera há 10 anos, o Brasil será o primeiro País - fora do território americano - que receberá o serviço de banda larga via satélite.

Implementação
A HughesNet terá três fases durante o processo de implementação do serviço, e o Estado do Ceará está entre os contemplados. Na primeira fase, 80% do território nacional terá a cobertura via satélite, chegando a mais de 4 mil municípios no primeiro ano de atuação. Em julho, São Paulo e Minas Gerais serão os primeiros estados a receberem a tecnologia. Entre os meses de agosto e setembro, o Nordeste, incluindo todos os municípios do Ceará, será contemplado. De acordo com o Alceu Passos, diretor do setor de venda, a ideia é que até 2018, a companhia amplie o atendimento para 90% e, até 2020, deve atuar em 100% do território nacional, com apoio do OneWeb, projeto de ampla cobertura com satélites de baixa órbita.

Público
A atuação da HughesNet visa atingir três principais pilares: regiões mal atendidas por banda larga, pequenas e médias empresas e residências. “Temos como objetivo resolver um eixo que sofre com a falta de uma banda larga de qualidade”, afirmou o diretor da empresa.
O curioso deste serviço de banda larga via satélite é que a empresa irá priorizar as localidades que têm qualidade de banda larga precária. Ou seja, ao invés do público das grandes cidades, em primeira mão os beneficiados serão os moradores e empresas de municípios pequenos. “O serviço chega ao País como solução inovadora para levar internet de banda larga a locais não assistidos ou com soluções que não ofereçam uma experiência completa ao consumidor”, disse o diretor.
Para selecionar seu público alvo, a Hughes encomendou uma pesquisa ao Instituto Ipsos e, de acordo com os dados, 54% dos acessos de internet nos locais onde a HughesNet vai operar são feitos por uma outra tecnologia inferior à que a empresa vai oferecer. Além disso, o estudo mostra que 43% dos entrevistados afirmam não ter acesso à internet fixa e o principal motivo é que esse tipo de serviço não está disponível no local onde moram.

Serviço
A HughesNet prestará o serviço, por meio da Elsys, empresa brasileira com tradição no mercado de eletroeletrônicos e telecomunicações. De acordo com o diretor, a parceria comercial é para vendas, logísticas e instalação e pós-venda.

Preços
O que todos devem estar se perguntando é o valor deste serviço, que pode ser um sonho de consumo de muita gente. No entanto, para ter o benefício da HughesNet, a tecnologia utiliza franquia de dados, que varia de acordo com o plano contratado. Caso o usuário alcance o limite, a velocidade é reduzida, porém a internet não é suprimida. O consumidor ainda tem a opção de adquirir a franquia adicional, por meio de um dos canais de venda. Os planos da HughesNet variam entre 10 Mega e 20 Mega de velocidade, no plano residencial (a partir de R$ 249,90 mensais), e de 15 Mega a 25 Mega de velocidade, no plano empresarial (a partir de R$ 459,90 mensais).

O POVO Online
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe