Barrado por grades, grupo fez lavagem da rampa da Assembleia

Grupos de religiões afrodescendentes foram, nesta manhã de quinta-feira, à Assembleia Legislativa fazer a lavagem simbólica das escadarias externas que dão acesso á Avenida 13 de Maio. Eles foram impedidos de entrar por policiais que barraram com grades impedindo a entrada na escadaria.
Os grupos resolveram lavar a rampa da Assembleia pelo lado da Avenida Desembargador Moreira.
Alguns deputados se sensibilizaram com os religiosos, estavam presentes Tim Gomes (PHS), Renato Roseno (PSOL) e Audic Mota (PMDB). Mesmo assim, o grupo não conseguir acesso.
O ato foi um protesto contra projeto de lei da deputada Dra. Silvana que prevê pesadas multas e até impossibilidade de realizar eventos para manifestações artísticas que promovam a “satirização, ridicularização ou toda e qualquer forma de menosprezar dogmas e crenças de toda e qualquer religião”. Entre as punições previstas, está multa de até 100 mil UFIR-CE – valor hoje próximo a R$ 370 mil.
A proposta inclui entre manifestações vedadas “encenações pejorativas, teatrais ou não, que façam menção a atributo ou objeto ligado a qualquer religião”. Estariam “banidas” ainda até mesmo charges humorísticas que satirizem a crença alheia.

Blog do Eliomar
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe