Camilo Santana se encontra com Temer para pedir recursos contra seca

O presidente interino, Michel Temer, fará uma consulta ao Tribunal de Contas da União (TCU) para saber se pode editar uma proposição liberando dinheiro para despesas emergenciais necessárias para combater a seca no Nordeste. Ele tomou a decisão após se encontrar com o governador do Ceará, Camilo Santana, que veio pedir apoio para o problema de estiagem no Estado.
O objetivo da consulta é evitar que o presidente seja acusado de editar decretos de crédito suplementar, como ocorreu com a presidente Dilma Rousseff, e que fazem parte do pedido de impeachment que tramita contra ela no Senado Federal. Temer quer saber se pode editar uma medida provisória de relevância e urgência para liberar crédito extraordinário ou se deve liberar os valores de outra maneira.
De acordo com o Palácio do Planalto, o governador esteve com Temer para explicar os programas necessários para garantir segurança hídrica ao Estado nesta que é a pior seca dos últimos anos. Sem mencionar o montante, Camilo Santana pediu verba para a abertura de poços artesianos e contratação de carros-pipa.
Em uma publicação no Facebook, Camilo Santana afirmou que apresentou ao presidente interino a gravidade da situação de abastecimento de água no Ceará. O governador diz ainda que colocou demandas importantes como a urgência da conclusão da transposição do Rio São Francisco e das obras do Cinturão das Águas. 
"Apresentei nesta segunda-feira ao presidente em exercício Michel Temer, em Brasília, a gravidade da situação do abastecimento de água do Ceará, que está no quinto ano seguido de seca. Mostramos o conjunto das ações que estão sendo realizadas desde o inicio do ano passado, como a construção de adutoras de montagem rápida, cisternas de placas e perfuração de poços profundos, entre outras. Colocamos demandas importantes, como a urgência da conclusão da transposição do São Francisco (eixo norte) e das obras do Cinturão das Águas para evitarmos que falte água para nossos irmãos e irmãs cearenses. Em seguida, participamos de audiência com o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, para colocarmos as ações prioritárias para o Ceará", escreveu o governador. 
A equipe econômica do governo Temer também será acionada, assim como o Ministério da Integração Nacional, para saber a origem e por meio de qual orçamento os valores poderão ser liberados.

Diário do Nordeste, com Agência Brasil
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe