CCJ nega recurso e cassação de Cunha vai ao Plenário

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara rejeitou, nesta quinta-feira (14), o parecer do deputado Ronaldo Fonseca (Pros-DF), no qual ele acatava a anulação da votação do relatório do Conselho de Ética que decidiu pela cassação do mandato do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).
A maioria dos deputados votou pela rejeição, sendo 48 votos nesse sentido e outros 12 favoráveis para o retorno do processo ao Conselho de Ética, onde deveria ocorrer uma nova votação. 
No parecer, Fonseca defendia a anulação da votação do Conselho por acreditar que o painel eletrônico deveria ter sido usado, não a votação nominal. 
Durante a reunião da CCJ, o deputado Júlio Delgado (PSB-MG), um dos maiores opositores de Cunha, afirmou que a votação nominal foi acordada entre todos os membros do colegiado e aprovada de forma unânime. 
O processo agora segue para o plenário da Câmara, mas só deve ser votado após o recesso branco dos parlamentares, que inicia nesta sexta-feira (15) e só termina dia 31 de julho.

Redação Web
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe