Cinco policiais são mortos e sete ficam feridos em protesto em Dallas

Atiradores abriram fogo contra policiais em Dallas, no Texas (EUA), na noite desta quinta-feira (7), matando cinco agentes e ferindo outros seis durante um protesto contra duas mortes de homens negros devido à violência policial, informaram autoridades locais. O chefe de polícia de Dallas, David Brown, disse que os criminosos agiram contra os policiais como se estivessem em uma "emboscada". Dois civis também ficaram feridos na confusão.
A polícia também informou, em comunicado, que três suspeitos estão sob custódia e umaquarta pessoa foi morta em uma garagem no centro da cidade, após uma troca de tiros. "Nós ainda não conhecemos os detalhes de sua morte, mas sabemos que ele explodiu", afirmou o prefeito da cidade, Mike Rawlings. Além disso, um pacote suspeito estava sendo analisado por um esquadrão antibomba. 
O ataque aos policiais, realizado a poucas quadras onde o então presidente Jon F. Kennedy, foi assassinado em 1963, foi realizado por atiradores de elite, informou a polícia. Conforme David Brown, ainda não foram identificados os quatro homens e nem há informações de quais foram seus motivos. As autoridades também não sabem dizer se houve envolvimento de outros manifestantes ou se todos os atiradores foram presos.
Esta quinta-feira foi o dia mais mortal para autoridades americanas desde os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001, segundo uma entidade americana que contabiliza mortes de policiais e outras autoridades. Nos ataques de 2011, 72 oficiais foram mortos, diz a entidade. Nesta sexta-feira (8), o presidente americano, Barack Obama, disse que "não há justificatica possível" para o ataque cotra os policiais. 

Protesto
O tiroteio começou na noite de quarta-feira, enquanto centenas de pessoas estavam reunidas protestando contra a violência policial em Baton Rouge, Louisiana, e no subúrbio de St. Paul, em Minnesota. Um batalhão que acompanhava a manifestação foi o alvo dos criminosos.
Os protestos em Dallas estão entre vários que ocorreram ao redor dos Estados Unidos após um policial de Minnesota ter matado a tiros Philando Castile, um homem negro, enquanto ele estava em seu carro com uma mulher e uma criança em um bairro de St. Paul. Os acontecimentos logo após o policial ter atirado em Castile foram filmados e amplamente compartilhados em um vídeo no Facebook. Um dia antes, Alton Sterling também foi morto a tiros no estado de Louisiana após ser enquadrado por dois policiais brancos. O fato também foi filmado. 
Imagens dos protestos em Dallas mostram o momento em que começou o tiroteio, com as pessoas procurando abrigo. Segundo Brown, os atiradores pareciam ter "planejado alvejar e matar o maior número de policiais possível". A busca pelos atiradores se prolongou pelo centro de Dallas, uma área repleta de hotéis, restaurantes e comércio. A cena era de caos, com helicópteros sobrevoando o local e policiais com rifles automáticos nas esquinas.
O prefeito da cidade pediu aos moradores da cidade para ficarem longe do centro da cidade nesta sexta-feira.

Estadão Conteúdo
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe