Estado terá o 2º hotel 7 estrelas do mundo

A construção do segundo hotel 7 estrelas do mundo no Ceará foi confirmada, ontem, por investidores da General Mediterranean Holding (GMH) ao Governo do Estado, ao anunciarem o início das obras para o segundo semestre de 2017. A cidade litorânea que abrigará o empreendimento deverá ser definida no próximo mês, segundo anunciou o CEO da GMH do Brasil e presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasileira (CCIBRA), Ghassan Saad.
De acordo com informações do Governo, os empresários libaneses pediram uma área de 100 hectares e proximidade dos aeroportos. "O projeto é muito importante para o Brasil e o principal investimento do grupo no País", afirmou Saad. Em maio, três cidades foram apresentadas ao grupo: Aracati (na qual três locais foram visitados pela comitiva); Cascavel (dois locais vistos) e Cruz (mais três locais).
O investimento de R$ 400 milhões proporcionará a geração de 700 a 800 postos de trabalho durante a construção, o que será ampliado para 1.500 empregos diretos e outros 1.000 indiretos quando o hotel estiver em funcionamento. Além disso, o grupo GMH ainda pretende construir 1.500 casas para os funcionários e escola para os filhos deles nas proximidades do hotel.
Para a secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado, Nicolle Barbosa, o empreendimento vai consolidar a vocação turística do Estado e proporcionar um ambiente de negócios e lazer ao mesmo tempo. Ela afirma que, em breve, será assinado o termo de cooperação entre o Governo e o grupo empresarial, sendo necessário aguardar a definição da área escolhida para o início do processo legal. "Esse investimento vem consolidar em definitivo a indústria do turismo no nosso Estado e toda a sua cadeia produtiva, com mais empregos qualificados, renda e diversas oportunidades de negócios. Vai animar a economia da região onde vier a se instalar", destacou.

Estrutura
O hotel contará com uma estrutura que promete transformar a cidade em que se instalar e impulsionar empresas locais. "Vamos dar prioridade as empresas do Ceará", garantiu Saab. "Isso vai mudar completamente a economia local dessas cidades. Vai dinamizar os pequenos negócios, além de acionar grandes fornecedores da Capital", complementou a titular da SDE.
O projeto do empreendimento conta com uma marina para iates e embarcações de pequeno porte, centro de beleza e estética, centro de esportes, centro fitness, centro de jogos, english pub, spa com piscinas, discoteca e parque aquático. Além disso, serão construídos sete restaurantes (comida brasileira, libanesa, chinesa, indiana, francesa, italiana e espanhola).
Com 300 leitos, o hotel também contará com salão de eventos com 1,5 mil lugares, duas salas de conferência, oito salas de reunião, centro de negócios com estrutura de recursos de alta tecnologia e bangalô. Exclusivamente para a área do resort, o hotel projeta a construção de 200 apartamentos, 25 vilas de luxo e um shopping com lojas, galerias, além de restaurantes de comida fast food.

Concessões
O grupo ainda viu uma apresentação do pacote de concessões do governo e, segundo Nicolle, teria se interessado pelo Acquário e pelo Metrô de Fortaleza (Metrofor). "A CCIBRA tem interesse em trazer empresas para o Ceará. Cada uma tem projetos e muitos recursos", disse Saab.

Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe