Executivos da Odebrecht vão delatar mais de 100 políticos

Executivos da construtora Odebrecht apontaram mais de cem políticos, como deputados, senadores, ministros, governadores e ex-governadores sendo beneficiários de desvios de dinheiro público ou recebedores de outras vantagens, como repasses de verbas para campanha. As informações são do jornal O Globo. 
Entre os citados nas negociações para adquirirem colaboração premiada, estão o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB); de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB); e de Minas Gerais, Fernando Pimentel(PT). 
Apesar das citações, ainda não foram delimitadas as circunstâncias em que eles aparecem nas delações. Entre os ex-governadores está Sérgio Cabral (PMDB-RJ). Informações sobre ele já citadas por Paulo Roberto Costa são consideradas pela força-tarefa como consistentes. 
De acordo com o jornalista Lauro Jardim, os depoimentos dos 15 executivos começarão nesta sexta-feira (29). Um deles é o do ex-presidente da empreiteira, Marcelo Odebrecht, cuja delação foi considerada uma "metralhadora .100" pelo ex-presidente José Sarney em áudios gravados pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado. 
As negociações entre Ministério Público e os réus avançaram após advogados informarem aos investigadores que foram recuperados arquivos eletrônicos do Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht, um departamento dedicado exclusivamente ao pagamento de propina.

Redação Web
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe