Hackers derrubam site do TJ do Rio após bloqueio do WhatsApp

Hackers do grupo Anonymous Brasil afirmaram nesta terça-feira (19) que retiraram do ar o site do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) em resposta ao bloqueio do WhatsApp no Brasil. Os hackers confirmaram os ataques em postagens na rede social Facebook. Até às 14h40, o site permanecia fora do ar.
A ação dos hackers ocorre após a Justiça do Rio determinar o bloqueio do WhatsApp pelo fato de o aplicativo não compartilhar informações sobre investigações criminais. A decisão é da juíza Daniela Barbosa de Souza, da 2ª Vara Criminal da Comarca de Duque de Caxias.
"A ordem judicial não foi cumprida, apesar de reiterada por três vezes, ensejando, assim, a adoção das medidas coercitivas determinadas por este juízo", diz Souza na decisão, que determina o veto imediato à ferramenta. A ordem foi enviada às operadoras de telefonia -deve levar algumas horas até que elas realizem o bloqueio.
O WhatsApp argumenta que já não guardava informações sobre o conteúdo das conversas. E que em abril terminou de implementar a criptografia "end-to-end" (no qual apenas as pessoas na conversa podem ler as mensagens). Com isso, afirma, é impossível divulgar os dados.

Já de volta ao ar
No momento, o site do TJRJ já se encontra no ar novamente, mas com algumas seções ainda apresentando dificuldades de conexão. Um aviso relatando os problemas está publicado na página.
"Senhores Usuários, no momento, estamos sem acesso à internet. O problema está sendo investigado junto a operadora, visando o restabelecimento do serviço no menor tempo possível", afirma o recado assinado pela Diretoria Geral de Tecnologia da Informação.

Folhapress
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe