MPCE realiza inspeção na Cadeia Pública de Santa Quitéria

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), através dos promotores de Justiça de Santa Quitéria, Marina Romagna Marcelino e Déric Funck Leite, realizaram na última quarta-feira (29/06) uma inspeção na Cadeia Pública de Santa Quitéria, pois o espaço encontra-se interditado após danos causados durante rebelião no dia 6 de junho. Durante a vistoria foi constatado o elevado grau de destruição provocado pelos detentos.
Segundo informações das 1ª e 2ª Promotorias de Santa Quitéria, as grades foram arrancadas, paredes e portas quebradas, fiação cortada, dentre outros danos. A unidade prisional possui duas alas, a menor estava em fase final de recuperação e a maior ainda estava na fase inicial de reforma. Para os promotores, a Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado do Ceará (Sejus), atendeu apenas parcialmente às providências necessárias para o funcionamento regular da Cadeia Pública de Santa Quitéria.

A situação irregular do sistema carcerário da cidade já havia sido constatada anteriormente pelo MPCE durante inspeção no dia 4 de abril deste ano. Na ocasião, verificou-se que o local não apresentava as condições necessárias para o seu regular funcionamento, sem oferecer garantias de segurança e condições mínimas aos detentos. Dentre as irregularidades verificadas, destaca-se a inexistência de cerca elétrica, reduzido número de agentes prisionais – cerca de um agente para 100 detentos – alimentos vencidos e armazenados no chão, sistema de esgotamento e energia deficitárias, dentre outros.
Após a vistoria realizada em abril, o Ministério Público alertou à Sejus da possibilidade de haver uma rebelião no local, devido às irregularidades apresentadas. Segundo Marina Romagna e Déric Leite, o MPCE atua junto ao sistema prisional como forma de garantir, de um lado, a proteção da sociedade e a prevenção da criminalidade e, de outro, a dignidade humana e a recuperação da população carcerária. “Continuaremos fiscalizando, acompanhando e cobrando ações concretas do Governo do Estado no intuito de sanar ou minimizar as deficiências do sistema carcerário em Santa Quitéria”, afirmam os promotores.

Ministério Público do Estado do Ceará
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe