MPF notifica Lula para explicar por que BB guardava objetos valiosos dele

O Ministério Público Federal entregou pedido ao juiz federal Sérgio Moro dando prazo de cinco dias para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva explique por que objetos que ele considerava pessoais foram guardados em um cofre de agência do Banco do Brasil sem qualquer custo desde que o petista deixou a Presidência da República. Cabe a Moro aceitar ou não o pedido do MPF e o prazo de cinco dias passa a contar apenas a partir do momento da aceitação do pedido pelo juiz federal.
De acordo com relatório da Polícia Federal, havia 23 caixas lacradas desde 2011 em um cofre da família do ex-presidente. Nelas, a PF encontrou 132 artigos raros e presentes dados por representantes de outros países como símbolos religiosos, joias, obras de arte e até uma adaga de ouro.
A busca e apreensão aconteceu depois que um "Termo de Transferência de Responsabilidade" foi encontrado na casa de Lula em São Bernardo do Campo. O documento faz referência às 23 caixas encontradas essa semana pela PF. Os itens estariam sob responsabilidade de Marisa Letícia Lula da Silva, esposa do ex-presidente, e do filho Fábio Luis Lula da Silva, o Lulinha.
A entrega das caixas no cofre foi feita, entre outros, por Rogério Aurélio Pimentel, assessor de Lula suspeito de bancar a reforma do sítio Santa Bárbara em Atibaia, visitado 111 vezes por Lula desde que virou ex-presidente.

Diário do Poder
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe