Número de policiais mortos no Ceará em 2016 já iguala o de 2015

Em apenas seis meses, o Ceará contabilizou a morte de 14 policiais, entre militares e civis, da ativa ou da reserva. O número referente ao primeiro semestre de 2016 já é igual ao número de agentes de segurança mortos em todo o ano passado.
Nesta quinta-feira, 30, o primeiro semestre de 2016 foi fechado com as mortes do sargento Guanabara, do cabo Joel e do soldado Antônio Filho, todos durante confronto com criminosos em Quixadá, cidade localizada a 167 quilômetros de Fortaleza. O mês de junho, com quatro mortes, foi o que mais teve agentes de segurança assassinados.
Janeiro e maio, com três registros cada, ficaram em 2º lugar no número de atentados fatais contra agentes de segurança no Ceará.

Confira a relação de policiais mortos em 2016

Janeiro
Hudson Danilo Lima Oliveira, de 26 anos, foi morto no dia 7 de janeiro.
Benedito Gomes Assunção, de 53 anos, foi morto no dia 19 de janeiro.
José Eudes da Silva Monte, de 46 anos, foi morto no dia 26 de janeiro.

Fevereiro
Augusto Huebster Rabelo Félix, de 27 anos, foi morto no dia 12 de fevereiro.
Carlos Herbênio Almeida Bezerra, de 37 anos, morto no dia 19 de fevereiro.

Abril
Francisco Wellington da Silva, de 43 anos, foi morto no dia 18 de abril.
Alisson Paulinelly Medeiros de Mendonça, de 28 anos, foi morto no dia 6 de abril.

Maio
Antônio Anderson do Nascimento, de 25 anos, foi morto no dia 7 de maio.
José Roberto Lemos, de 25 anos, foi morto no dia 8 de maio.
Evandro Alves Ramos, de 62 anos, foi morto no dia 23 de maio.

Junho
José Farias do Nascimento, de 72 anos, foi morto no dia 10 de junho.
Cabo Joel, soldado Antônio Alves e Sargento Guanabara, foram mortos no dia 30 de junho.

CNEWS
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe