Testes: UFC irá vacinar 20 pessoas por dia contra dengue

O Núcleo de Medicina Tropical do Hospital Walter Cantídio, da Universidade Federal do Ceará (UFC), tem a meta de imunizar cerca de 20 pacientes por dia contra os quatro sorotipos da dengue. Iniciados ontem, em Fortaleza, os testes em humanos da primeira vacina brasileira contra o vírus é um projeto desenvolvido pelo Instituto Butantan. Os testes devem durar cinco anos. Após avaliação, a imunização poderá ter produção em massa.
Vale lembrar que a imunização é somente para o vírus da dengue. Estudos ainda são realizados para as sorologias do zika e chikungunya. Conforme o pesquisador e infectologista Ivo Castelo Branco, o objetivo é imunizar cerca de 1,2 mil fortalezenses de 2 a 59 anos. "Os pacientes serão acompanhados por cinco anos. Qualquer evento que ela venha ter, uma equipe médica para avaliar estará à disposição do paciente", afirma.
O médico alerta que a imunização, em dose única, não será dada para mulheres grávidas. "Não se faz testes em gestantes pelos riscos à mãe e à criança", declara o profissional. Inicialmente, as imunizações ocorrem somente em Fortaleza por motivo de facilitar o acompanhamento de pacientes. Segundo o especialista, quando a pessoa entra no estudo, ela assina um termo de compromisso ciente dos riscos e benefícios da vacinação. Em seguida, é recolhida uma amostra do sangue para avaliar o sistema imunológico do voluntário. Durante o período de avaliação, ele é atendido no hospital 10 vezes para realizar exames de sangue, mas pode recorrer à unidade a qualquer momento, sempre que for necessário.
Pacientes que tiveram algum tipo de dengue também podem ser imunizados sem nenhum problema. O estudante universitário Janleson Pereira, 22, foi um dos primeiros a se voluntariar. "Fiquei sabendo por uma amiga que trabalha no hospital. Em todos os locais, a dengue está pegando, precisamos prevenir", declara. Na condição de estudante da área da saúde, ele afirma preocupação com as pesquisas e por isso se sentiu motivado a participar do teste. Ele deve retornar em quatro semanas para coleta de sangue. O material será estudado para avaliar como o sistema imunológico está reagindo à vacina. O médico Ivo Castelo Branco informou que, entre as possíveis reações adversas, estão o inchaço e o avermelhamento na região onde for aplicada a vacina, mas nada que coloque em risco o voluntário. Todos os pacientes envolvidos nos testes estão credenciados a um seguro.

Órgãos públicos
A secretária de Saúde de Fortaleza, Socorro Martins, e o secretário adjunto da Saúde do Estado do Ceará, Marcos Gadelha, estiveram, ontem, em reunião realizada na Unidade de Pesquisa Clínica do Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC).
A gestora municipal destacou que "os testes indicam uma nova fase no combate à doença que, por sua vez, não deve descartar outras iniciativas. A visão do uso da vacina não exclui todas as outras ações de combate ao mosquito Aedes aegypti", alertou.
Já o gestor estadual defendeu uma melhoria da formulação de políticas públicas, que devem ser pensadas de forma articulada, por meio da contribuição científica da Universidade e da participação da população para promover a saúde. Segundo ele, "os testes da vacina da dengue coordenados, no Ceará, pela UFC traduzem esse modelo que se antecipa à doença e pode evitar óbitos", conclui.
Para agendar inscrição na fase de teste da imunização no Estado do Ceará, os interessados devem entrar em contato com o Núcleo pelo telefone (85) 98217 0139, ou enviar email paranmt.Ufc@gmail.Com.

Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe