Transportando sonhos

Quando se contam histórias de triunfadores, de pessoas que venceram óbices e alcançaram seus sonhos, a reação de muitos é de incredulidade.
Ou, então, se ouvem expressões como: Bom, mas esse é um caso em mil... ou milhão.
Bem essa história é de um caminhoneiro o senhor Renê Martins, Ele estava acostumado a viajar pelas estradas deste imenso país, Semanas e semanas longe do aconchego do lar, vencendo os quilômetros, entregando preciosas cargas, em obediência a prazos apertados.
Um trabalho solitário, na boleia do seu caminhão, dirigindo horas a fio. Vez ou outra, uma buzina amiga lhe diz que outro solitário motorista se encontra, também, vencendo a estrada, quilômetro a quilômetro.
Um acenar de mãos, um sorriso. Depois, o retorno à monotonia do asfalto.
Sol, chuva, frio, calor.
Quantos caminhoneiros estão nesse momento a 20. 30 ou até 40 dias fora de casa sem ver sua família, a vida na estrada não é fácil, muitas vezes é solitária, por vezes a única companhia de um caminhoneiro é o rádio, onde os amigos locutores tocam músicas e dizem palavras que fazem este vencedor das estradas apertar o coração e sentir saudades de casa.
Muitas músicas em homenagem aos caminhoneiros já foram feitas como caminhoneiro do rei Roberto Carlos que também a dupla Chitãozinho e xororó regravaram, entre outros artistas também já homenagearam os caminhoneiros com lindas músicas.Muitos caminhoneiros levam as suas esposas e seus filhos, na maioria das vezes ainda bebês ou pequenos para estar junto na viagem, e esposa e filhos acompanham este herói da estrada desafiando os perigos da estrada comendo na pequena cozinha de seu caminhão sem falar nas noites mal dormidas junto com sua família.
E era justamente por esse motivo que aquele caminhoneiro o senhor Renê Martins, sentado na plateia, chorava sem parar. 
Naquele final do ano de 2009, ele apertava a mão da esposa, dona de casa, ao seu lado, igualmente emocionada, Seu filho, um rapaz de vinte e sete anos, Wallace, ali estava para receber um prêmio internacional em um Congresso sobre Processamento de Sinais, na cidade do Rio de Janeiro.
Cursando o doutorado, ele mostrou ser possível usar pequenos artifícios para aumentar a quantidade de dados transmitidos por TV digital e banda larga móvel.
Sim um dos responsáveis pela tecnologia da TV Digital no Brasil, a imagem perfeita que você vê em sua casa é filho de um caminhoneiro e de uma dona de casa,. Mais um vencedor. Mais um exemplo a ser seguido. Quando se ouve que quem não tem apadrinhamento no mundo não vence, é bom conhecer a história de Wallace que, à semelhança de outros tantos, venceu por seu esforço e pelo esforço do seu pai um caminhoneiro passando dias e dias longe da família para dar um futuro digno e melhor a sua família.
Demonstra que o mundo bom pelo qual anelamos vai se alicerçando, a pouco e pouco, 
O exemplo desse pai caminhoneiro que mesmo longe de sua casa, lutou para que o seu filho vencesse na vida, como ele luta todos os dias na estrada, como são os caminhoneiros que merecem o nosso respeito pois não transportam só riquezas pelas estradas transportam sonhos.
Exemplifica que, quando se vão colher louros, não se deve esquecer dos que nos ofertaram o corpo físico, nos alimentaram e conosco sonharam: nossos pais.Quando se contam histórias de triunfadores, de pessoas que venceram óbices e alcançaram seus sonhos, a reação de muitos é de incredulidade.
Ou, então, se ouvem expressões como: Bom, mas esse é um caso em mil... ou milhão.
Bem essa história é de um caminhoneiro o senhor Renê Martins, Ele estava acostumado a viajar pelas estradas deste imenso país, Semanas e semanas longe do aconchego do lar, vencendo os quilômetros, entregando preciosas cargas, em obediência a prazos apertados.
Um trabalho solitário, na boleia do seu caminhão, dirigindo horas a fio. Vez ou outra, uma buzina amiga lhe diz que outro solitário motorista se encontra, também, vencendo a estrada, quilômetro a quilômetro.
Um acenar de mãos, um sorriso. Depois, o retorno à monotonia do asfalto.
Sol, chuva, frio, calor.
Quantos caminhoneiros estão nesse momento a 20. 30 ou até 40 dias fora de casa sem ver sua família, a vida na estrada não é fácil, muitas vezes é solitária, por vezes a única companhia de um caminhoneiro é o rádio, onde os amigos locutores tocam músicas e dizem palavras que fazem este vencedor das estradas apertar o coração e sentir saudades de casa.
Muitas músicas em homenagem aos caminhoneiros já foram feitas como caminhoneiro do rei Roberto Carlos que também a dupla Chitãozinho e xororó regravaram, entre outros artistas também já homenagearam os caminhoneiros com lindas músicas.Muitos caminhoneiros levam as suas esposas e seus filhos, na maioria das vezes ainda bebês ou pequenos para estar junto na viagem, e esposa e filhos acompanham este herói da estrada desafiando os perigos da estrada comendo na pequena cozinha de seu caminhão sem falar nas noites mal dormidas junto com sua família.
E era justamente por esse motivo que aquele caminhoneiro o senhor Renê Martins, sentado na plateia, chorava sem parar. 
Naquele final do ano de 2009, ele apertava a mão da esposa, dona de casa, ao seu lado, igualmente emocionada, Seu filho, um rapaz de vinte e sete anos, Wallace, ali estava para receber um prêmio internacional em um Congresso sobre Processamento de Sinais, na cidade do Rio de Janeiro.
Cursando o doutorado, ele mostrou ser possível usar pequenos artifícios para aumentar a quantidade de dados transmitidos por TV digital e banda larga móvel.
Sim um dos responsáveis pela tecnologia da TV Digital no Brasil, a imagem perfeita que você vê em sua casa é filho de um caminhoneiro e de uma dona de casa,. Mais um vencedor. Mais um exemplo a ser seguido. Quando se ouve que quem não tem apadrinhamento no mundo não vence, é bom conhecer a história de Wallace que, à semelhança de outros tantos, venceu por seu esforço e pelo esforço do seu pai um caminhoneiro passando dias e dias longe da família para dar um futuro digno e melhor a sua família.
Demonstra que o mundo bom pelo qual anelamos vai se alicerçando, a pouco e pouco, 
O exemplo desse pai caminhoneiro que mesmo longe de sua casa, lutou para que o seu filho vencesse na vida, como ele luta todos os dias na estrada, como são os caminhoneiros que merecem o nosso respeito pois não transportam só riquezas pelas estradas transportam sonhos.
Exemplifica que, quando se vão colher louros, não se deve esquecer dos que nos ofertaram o corpo físico, nos alimentaram e conosco sonharam: nossos pais.
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe