9 mil atrasos: Correios tem 20 dias para normalizar serviços

Em audiência com o Programa de Orientação e Proteção ao Consumidor (Procon) Fortaleza, nesta segunda-feira (8), representantes da Diretoria Regional dos Correios no Ceará assumiram as pendências nas entregas de mais de 9 mil encomendas. O órgão municipal notificou a estatal e deu prazo de 20 dias úteis para que a situação seja normalizada. Caso não cumpra o estabelecido, os Correios podem pagar multa de até R$11 milhões.
Segundo dados do Procon, de janeiro a julho do ano passado, foram registradas nove denúncias de consumidores contra os Correios. Em igual período deste ano, no entanto, já são mais de 60 - um número quase sete vezes maior. Dentre os registros, estão o atraso ou extravio de licenciamento de veículo, carteira de motorista, boletos bancários e de cartões de crédito.
De acordo com a diretora geral do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, a empresa também assumiu o compromisso de resolver as demandas individuais de seus consumidores, tanto dos que registraram denúncias ao órgão quanto dos que procuraram os centros de distribuição de encomendas. Para resolver as demandas, o Procon vem marcando audiências individuais entre a empresa e seus usuários. "Nós temos recebido muitas reclamações contra os Correios. Na hora em que o consumidor contrata a prestação de serviços da empresa, ele espera uma entrega rápida e eficiente. Mas, alguns pagam para ter um serviço que não está sendo garantido por causa da ineficiência da empresa".

Queixas crescem no Estado nos últimos anos
A precariedade nos serviços de entrega dos Correios, seja as de encomendas ou mensagens (cartas, boletos, etc), vem sendo bastante apontada no Estado há pelo menos três anos. O déficit de profissionais oriundo do sucateamento da Estatal é a principal causa do cenário, apontada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Correios e Telégrafos e Similares do Estado do Ceará (Sintect-CE). Os municípios mais afetados, atualmente, são Juazeiro do Norte, Fortaleza, Iguatu e Sobral. Na Capital, queixas se estendem por diversos bairros.

Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe